Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Logo ITMidia
Logo ComputerWorld
Logo PCWorld
Logo CIO
Logo ITForum
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Últimos favoritos Ver todos
Últimas notícias do conteúdo : Ver todos
YouTube é investigado sob acusação de não conseguir proteger crianças
YouTube é investigado sob acusação de não conseguir proteger crianças
Home > Internet

YouTube é investigado sob acusação de não conseguir proteger crianças

Subsidiária do Google afirmou trabalhar para resolver o caso

Da Redação

24/06/2019 às 11h00

Foto: Shutterstock

O YouTube está sendo investigado por coletar de dados e falhar em proteger crianças dentro de sua plataforma. De acordo com uma reportagem do Whashington Post, o YouTube está no final da investigação que começou após denúncias de grupos de usuários que estavam preocupados com a privacidade pessoal dentro do site.

Os executivos do YouTube e Google, incluindo os respectivos CEOs Susan Wojcicki e Sundar Pichai, estão procurando solução para esse problema que só cresce. A empresa decidiu bloquear comentários na maioria dos vídeos infantis em fevereiro deste ano, como forma de prevenir comentários inapropriados. O serviço de streaming também não permite lives sem a presença de um adulto no quarto.

A plataforma de vídeos online também está controlando com muito mais critério os vídeos recomendados no setor infantil. De acordo com inúmeras reportagens publicadas durante a última semana, incluindo investigações da Bloomberg e Wall Street Journal, uma possível solução seria transferir todo o material infantil para o aplicativo separado, o YouTube Kids.

No entanto essa alternativa pode não ser tão eficiente, pois de acordo com a reportagem da Bloomberg crianças tendem a ir para o site principal com cerca de 13 anos de idade.

O youtuber Jake Paul, por exemplo, é um que costuma fazer vídeos acompanhados de uma criança de 4 anos. “Seria difícil para o YouTube remover todos os vídeos com crianças e migrá-los para o YouTube Kids sem afetar a comunidade de youtubers”,  destacou uma reportagem do The Verge.

 

 

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A IT Mídia usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Fechar anúncio