Novo
Agora IDGNow! é IT Midia.com
Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Logo ITMidia
Logo ComputerWorld
Logo PCWorld
Logo CIO
Logo ITForum
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Últimos favoritos Ver todos
Últimas notícias do conteúdo : Ver todos
Usuários continuam escolhendo senhas fracas para fazer login em sites
Usuários continuam escolhendo senhas fracas para fazer login em sites
Home > Internet

Usuários continuam escolhendo senhas fracas para fazer login em sites

Apesar dos constantes vazamentos em diversos sites e redes sociais, pessoas não parecem mais atentas a escolher senhas fortes ao se cadastrar em um deles

John P. Mello Jr., PC World/EUA

11/06/2012 às 12h32

Foto:

Faz 18 meses desde que mais de 188 mil senhas dos inscritos no Gawker foram arrebatadas por hackers e postadas na web, mas os consumidores não parecem mais inclinados a proteger suas contas agora do que estavam antes.

Uma análise das senhas mais comuns encontradas entre as milhões postadas na net por cibercriminosos coletadas do LinkedIn revela semelhanças entre elas e as favoritas dos usuários do Gawker.

Por exemplo, números consecutivos são populares nos dois grupos. Duas das senhas do “top 10” de usuários do LinkedIn eram "1234" e "12345", enquanto três do top 10 do Gawker eram "12345", "123456" e "12345678".

O top 10 do Gawker também tinha um número não-consecutivo, "111111", e um alfa numérico consecutivo, "abc123". Outras palavras-chaves do ranking eram menos óbvias, mas não mais fortes: “lifehacker”, “monkey” e “consumer”.

Os membros do LinkedIn tendem a ficar longe de velhas opções preguiçosas, como “password” e “qwerty” – ambas no top do Gawker – e focam mais em negócios (“job” e “work” estavam na lista), sexo (“sex” e “ilove”) ou religião (“god” e “angel”).

É óbvio que senhas curtas eram aceitas no LinkedIn, uma evidência no top 10 das vazadas. Usar o nome de um website como palavra-chave também é uma prática comum entre os que selecionam senhas fracas. Mas todos nós sabemos o quão ocupadas as pessoas de negócios podem ser e, aparentemente, muitos membros do LinkedIn não tiveram tempo para completar o nome do site no campo devido e usaram apenas "link" em seu lugar.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A IT Mídia usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site