Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Logo ITMidia
Logo ComputerWorld
Logo PCWorld
Logo CIO
Logo ITForum
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Últimos favoritos Ver todos
Últimas notícias do conteúdo : Ver todos
Uber restringe cadastro de novos motoristas em NY após nova lei
Uber restringe cadastro de novos motoristas em NY após nova lei
Home > Inovação

Uber restringe cadastro de novos motoristas em NY após nova lei

Administração da cidade agora exige pagamento de salário mínimo para motoristas de serviços como Uber e Lyft

Da Redação

01/05/2019 às 9h00

Foto: Shutterstock

Com a aprovação recente de leis em Nova York para conter o crescimento dos apps de transportes, Uber e Lyft não estão mais aceitando novos motoristas desde o último dia 1º de abril, conforme informações dos sites Politico e The Verge.

As regras em questão, que foram aprovadas pela comissão de Táxis e Limusines (TLC, na sigla em inglês) da cidade em dezembro do ano passado, exigem que essas plataformas paguem um salário mínimo aos seus motoristas.

As empresas fornecedoras desse tipo de serviço terão que pagar o valor líquido de US$ 17,22 por hora trabalhada aos motoristas. A taxa corresponde a uma média entre distância percorrida, o tempo de corrida e taxa de utilização para determinar o tempo em que os motoristas gastam com passageiros em seus veículos. Em comparação, o valor do salário mínimo na cidade é de US$ 15 por hora.

O objetivo da legislação é punir as empresas que rodam muitos carros sem passageiros, lotando as ruas da cidade. A expectativa é reduzir a circulação de motoristas ociosos a espera de novo usuários, melhorando o trânsito das vias.

Mesmo que as regras não afetem a capacidade do Uber e da Lyft de aceitarem novos motoristas, acabam por restringir o número de veículos que podem ser usados para transportar passageiros. Essas empresas têm sido altamente criticadas por sindicados e taxistas nos Estados Unidos por não seguirem as mesmas regras aplicadas aos táxis, o que ocasionou em um excesso de motoristas que superou a demanda, reduzindo salários e aumentando o congestionamento no trânsito, informou o site The Verge.

Por enquanto, a Lyft optou por criar uma lista de espera para novos motoristas de Nova York que querem se cadastrar na plataforma. Em janeiro, a empresa processou a cidade por dificultar a livre competição no mercado. Semanas depois, o Uber também entrou com uma ação contra as regras da TLC.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A IT Mídia usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Fechar anúncio