Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Logo ITMidia
Logo ComputerWorld
Logo PCWorld
Logo CIO
Logo ITForum
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Últimos favoritos Ver todos
Últimas notícias do conteúdo : Ver todos
Twitter passa a monitorar os TTs do Rio
Twitter passa a monitorar os TTs do Rio
Home > Internet

Twitter passa a monitorar os TTs do Rio

SP figurava entre as cidades observadas pelo Twitter há tempos. Agora chegou a vez do Rio. Comentários de Gustavo Guanabara.

Klaus Junginger, para o IDG Now!

16/11/2010 às 9h50

Foto:

Desde ontem 15/11, o Rio de Janeiro passa a integrar a lista
de cidades em que o Twitter monitora a ocorrência dos termos mais usados nas
mensagens de, no máximo, 140 caracteres.

cidades TT.png

Os trending topics (TTs)são um recurso oferecido pelo
Twitter e que ajudam a descobrir assunto que apresentam volume de ocorrência
alta na plataforma do microblog. Com o passar do tempo, a empresa desenvolveu
meios de verificar os TTs de países e de cidade diferentes.

No blog, o Twitter explica porque aumentou a base de cidades e de países.

Somam-se aos países que já eram monitorados pelo
Twitter, a Argentina, Austrália, França, Chile, Alemanha, Índia, Itália,
Holanda, Cingapura, Espanha e Venezuela. As cidades que passam a fazer parte
dos TT´s junto da capital do antigo Estado da Guanabara, são: Detroit, Miami,
Minneapolis, Sydney e Toronto.

Veja a lista de países que são relacionados nos TTs:

rio de janeiro tt.png

 

Essa mudança no Twitter  traz a tona algumas
perguntas sobre a motivação dessa ampliação da base de cidades e países. Para
falar sobre isso, o IDGNOW! entrou em contato com o professor universitário e
especialista em redes sociais Gustavo Guanabara.

IDGNOW!: Gustavo, por que acredita que o Twitter tenha
ampliado a base de cidades?

Gustavo
Guanabara:
O Twitter deveria ampliar a base dos TTs para o mundo inteiro, pois
com a universalização da informação, todo assunto deve ser considerado
importante. Também apóio a continuação dos topics segmentados por país, já que
às vezes é interessante filtrar para saber o que está acontecendo em
determinadas regiões. Eu acredito que o Twitter ampliou a base pois muitos
brasileiros começaram a usar o Twitter de forma constante e coerente, deixando
apenas de usá-lo para o clássico "O que estou fazendo" e começaram a
compartilhar informação relevante.

IDGNOW!:
A inclusão dos TTs do Rio oferece informações relevantes para entidades que
participam dessa rede social. Que tipo de vantagem acha que as empresa têm em
observar o que acontece no Twitter via os TTs?

GG: Acredito
que todos aqueles que usam a opinião do público como base para a tomada de
decisões considera os TTs como um fator relevante. Jornais e revistas ficam
sabendo onde focar para produzir conteúdos e às vezes garantir a crista da onda
nos assuntos mais badalados. Empresas interessadas em visibilidade podem tentar
identificar perfis no Twitter que geram termos para os TTs e contratar ações
pela rede. As possibilidades são muitas.

IDGNOW!: Por algum tempo, para ser contabilizado com o TT, era necessária a hashtag #
antes dos termos, isso não é mais necessário. Agora cada vez que um termo
composto aparece na rede social ele pode virar um trending Topic, exemplo disso
é a palavra “mortais”, que, nesse momento está entre os TTs do Rio (aborda o filme
Jogos Mortais). De que forma você avalia essa alteração?

GG: Essa
mudança está relacionada à popularização do Twitter e uma falta de padrão. Tem
gente que dá RT, outros colocam o (via @fulano) outros colocam um "."
para indicar réplica. Com as hashtags também é assim. Muita gente nem sabe o
real motivo em usá-las. Assim, se o usuário falava sobre algo importante e não
usava #, ficava fora das estatísticas. Agora não mais. Ponto para o Twitter.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A IT Mídia usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site