Novo
Agora IDGNow! é IT Midia.com
Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Logo ITMidia
Logo ComputerWorld
Logo PCWorld
Logo CIO
Logo ITForum
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Últimos favoritos Ver todos
Últimas notícias do conteúdo : Ver todos
Spotify, finalmente, se torna uma empresa lucrativa
Spotify, finalmente, se torna uma empresa lucrativa
Home > Internet

Spotify, finalmente, se torna uma empresa lucrativa

Serviço fechou o ano de 2018 com 96 milhões de assinantes e um lucro operacional de € 94 milhões, um resultado surpreendente para o mercado

Da Redação

07/02/2019 às 12h01

Foto: Shutterstock

Cerca de dez anos depois e 96 milhões de usuários pagos, o Spotify reportou, finalmente, que se tornou uma empresa lucrativa.

"Pela primeira vez na história da companhia, Operating Income, Net Income e Free Cash Flow estão todas positivas", disse a companhia em seu relatório referente ao quarto trimestre (período entre outubro e dezembro) .

O serviço fechou o ano de 2018 com 207 milhões de usuários ativos. Em 2017, esta base era de 191 milhões. Houve também um salto dos chamados usuários premium, que pagam pela assinatura: de 87 milhões para 96 milhões. Dos usuários que recorrem à versão gratuita, que inclui anúncios entre as músicas, houve também crescimento - são 116 milhões contra os 109 milhões registrados em 2017.

Esse crescimento contribuiu para a companhia conquistar uma receita de € 1,5 bilhão e um lucro operacional de € 94 milhões. Um resultado ainda mais animador se comparado com o saldo do quarto trimestre de 2017, quando o Spotify amargou um prejuízo de € 87 milhões. O resultado também foi bem acima do esperado pelo mercado. A Reuters levantou, em uma pesquisa com analistas, que a previsão para o balanço era de uma perda de € 16 milhões.

Lançado na Suécia em 2008, o Spotify se tornou o serviço de streaming musical mais popular do mundo. Com 96 milhões de assinantes, a plataforma está bem à frente do seu maior concorrente, o Apple Music, lançado em 2015 e que contabiliza 50 milhões de usuários pagantes.

Entretanto, vale lembrar que o Spotify anunciou duas grandes aquisições nesta semana a medida que busca se tornar uma gigante em Podcasts. A compra da Gimlet Media e da Anchor foram destacadas como “aquisições estratégicas” pela empresa. Os termos do acordo não foram divulgados. Mas no relatório financeiro desta quarta-feira (06), a empresa afirmou que prevê um gasto de € 200 milhões a € 360 milhões em 2019 a medida que expande sua operação física e outros investimentos.

Investidores também têm se preocupado com a desaceleração da taxa de crescimento da receita do Spotify, segundo análise da Reuters. As vendas aumentaram 29% em 2018, menos que os 39% observados em 2017 e os 52% de 2016.

 

Tags
Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A IT Mídia usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site