Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Logo ITMidia
Logo ComputerWorld
Logo PCWorld
Logo CIO
Logo ITForum
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Últimos favoritos Ver todos
Últimas notícias do conteúdo : Ver todos
SmartTVs e câmeras IP ligadas no Wi-Fi podem ser alvo de hackers
SmartTVs e câmeras IP ligadas no Wi-Fi podem ser alvo de hackers
Home > Internet

SmartTVs e câmeras IP ligadas no Wi-Fi podem ser alvo de hackers

Configuração errada de um equipamento pode ficar aberta a criminosos, alerta especialista em cibersegurança

Da Redação

05/05/2019 às 11h23

Foto: Shutterstock

Não são só os computadores e aparelhos de celular que correm risco de invasão e roubo de dados. Com as ferramentas certas, um hacker pode invadir a internet particular por meio de equipamentos eletroeletrônicos domésticos, como televisões do tipo SmartTV e câmeras com tecnologia IP. “São aparelhos que possuem Wi-Fi embutida e podem funcionar como ponto de acesso para pessoas maliciosas”, alerta Fernando Amatte, especialista em cibersegurança da CIPHER.

Qualquer aparelho conectado à internet, não atualizado ou mal configurado está em risco. Ele diminui dentro de ambientes “fechados”, como empresas e residências, mas a configuração errada de um equipamento pode ficar aberta a criminosos. “Muitas pessoas compram e instalam câmeras IP em suas residências. Se não forem configuradas corretamente, uma pessoa pode expor toda a sua casa na internet”, informa. O especialista ressalta que há máquinas, conhecidas como “bots” (diminutivo de robots) criadas para buscar falhas na web diariamente.

Amatte também revela que alguns destes equipamentos podem apresentar brechas no firmware – o sistema utilizado pelos aparelhos. Dessa forma, o ponto de acesso, como no caso das televisões e câmeras IP, pode estar exposto. Para reduzir a dor de cabeça, é importante verificar se o aparelho está atualizado, ou, na dúvida, entrar em contato com o fabricante.

Reconhecer uma invasão é sempre mais difícil para uma pessoa leiga, por isso o especialista recomenda medidas simples, mas eficazes. Segundo Amatte, a primeira linha de defesa é manter os cuidados preventivos com a rede, como instalar um firewall e antivírus para detectar ataques. “A parte mais complicada para o usuário é manter o firmware dos equipamentos atualizados. Nem sempre o procedimento de atualização é simples”, conclui.

 

 

Tags
Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A IT Mídia usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Fechar anúncio