Novo
Agora IDGNow! é IT Midia.com
Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Logo ITMidia
Logo ComputerWorld
Logo PCWorld
Logo CIO
Logo ITForum
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Últimos favoritos Ver todos
Últimas notícias do conteúdo : Ver todos
Senado suaviza projeto de lei e diminui exigências para Uber e Cabify
Senado suaviza projeto de lei e diminui exigências para Uber e Cabify
Home > Mobilidade

Senado suaviza projeto de lei e diminui exigências para Uber e Cabify

Proposta do relator enquadra serviço como 'transporte privado individual remunerado' e acaba com necessidade de placa vermelha e de motorista ser dono do carro

Da Redação

28/09/2017 às 10h40

uberhq_625.jpg
Foto:

O senador Pedro Chaves (PSC-MS), relator do PLC 28/2017 que vem causando polêmicas ao propor a regulamentação de apps como Uber e Cabify no Brasil, apresentou uma nova proposta mais branda para esses serviços nesta semana.

Reunindo propostas de outros PLs que tratam do tema, incluindo o PLS 726/2015, o PLS 530/2015 e o já citado PLC 28/2017, o texto substitutivo de Chaves foi revelado nesta terça-feira, 26/9, durante reunião da Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT).

O novo texto prevê, entre outras coisas, que os serviços fornecidos por Uber e apps afins sejam denominados como ‘transporte privado individual remunerado’ e não como uma atividade de natureza pública, conforme o PLC 28/2017.

Além disso, a proposta de Chaves acaba com duas exigências previstas no PLC 28/2017 que fizeram barulho: precisar ter uma placa vermelha e que o motorista seja dono do veículo usado no app – neste caso, o prestador só terá de manter junto ao provedor do serviço uma lista de todos os veículos que usará para prestar o serviço.

O texto do relator aponta ainda que os provedores dos aplicativos de Internet precisarão manter cadastro atualizado de todos os motoristas, com cópias da CNH, do licenciamento anual do veículo, apólice de seguro, comprovante de inscrição no INSS, certidões dos foros criminais (estadual e federal) dos locais em que o motorista residiu nos últimos cinco anos e folha de antecedentes da Polícia Federal e da polícia estadual também dos últimos cinco anos, conforme aponta a agência de notícias do Senado.

Vale notar que os senadores pediram nesta semana a retirada de requerimento de urgência do PL 28/2017, possivelmente abrindo caminho para o texto substitutivo.

 

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A IT Mídia usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site