Home > Inovação

Sair do Facebook pode deixar pessoas mais felizes, segundo estudo

Levantamento realizado pelas universidades de Stanford e NYU acompanhou os efeitos de ficar fora da rede social por um mês

Da Redação

05/02/2019 às 13h05

Foto: Shutterstock

Um novo estudo realizado por pesquisadores das universidades de Stanford e NYU (New York University), nos Estados Unidos, indica que sair do Facebook pode deixar as pessoas mais felizes. As informações são do The Guardian.

Intitulado “The Welfare Effects of Social Media” (“Os efeitos de bem-estar das redes sociais”, em tradução livre), o levantamento publicado no fim de janeiro analisou os efeitos de cancelar o perfil na maior rede social do mundo, que possui aproximadamente 2,3 bilhões de usuários ativos mensais.

Para isso, aponta o jornal britânico, a pesquisa recrutou um total de 2.844 usuários do Facebook, que foram pagos para participar do experimento, e depois determinou, de modo aleatório, que cerca de metade deles desativassem as suas contas na plataforma temporariamente por um mês – alguns, inclusive, conseguiram continuar fora da plataforma depois desse período.

Além de se comunicarem regularmente com os participantes por meio de mensagens de texto para verificar como estavam se sentindo sem a rede social, os pesquisadores também monitoraram os seus perfis para garantir que eles não tinham voltado aos perfis de forma escondida, por exemplo.

“A desativação causou melhorias pequenas, mas significativas em bem-estar, e em particular no auto relato de felicidade, satisfação com a vida, depressão e ansiedade. Os efeitos no bem-estar subjetivo, conforme medidos pelas respostas às mensagens diárias breves, são positivos, mas não significativos”, apontam os pesquisadores no estudo.

Por outro lado, a pesquisa aponta que existem sim benefícios no Facebook e nas redes sociais, mas destaca que os seus resultados deixam claro que os efeitos negativos são reais.

“Descobrimos que quatro semanas sem Facebook melhoram o bem-estar e reduzem substancialmente as reclamações pós-experimento, sugerindo que forças como vício e viés de projeção podem fazer com que as pessoas usem mais o Facebook do que fariam de outra forma.”

IDG Now! agora é itmidia.com. Para ler mais  notícias, acesse.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail