Novo
Agora IDGNow! é IT Midia.com
Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Logo ITMidia
Logo ComputerWorld
Logo PCWorld
Logo CIO
Logo ITForum
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Últimos favoritos Ver todos
Últimas notícias do conteúdo : Ver todos
Roubo a criptomoedas de bolsa sul-coreana faz valor do bitcoin despencar
Roubo a criptomoedas de bolsa sul-coreana faz valor do bitcoin despencar
Home > Internet

Roubo a criptomoedas de bolsa sul-coreana faz valor do bitcoin despencar

Coinrail reportou perda de 30% das moedas negociadas após ataque hacker; Valor do bitcoin atingiu o menor nível em dois meses

Da Redação

11/06/2018 às 12h23

bitcoin_707873287.jpg
Foto:

A bolsa de criptomoedas sul-coreana Coinrail informou que sofreu um ataque hacker no domingo (10), perdendo aproximadamente 30% de suas moedas negociadas. Apesar da companhia não confirmar o valor da perda, o veículo de imprensa local Yonhap estimou que cerca de 40 bilhões de won (37 milhões de dólares) teriam sido roubados. 

A notícia do ataque foi o suficiente para desestabilizar o bitcoin, que despencou para o menor nível em dois meses. Na manhã desta segunda-feira (11), 1 BTC era negociado a US$ 6.777, uma queda de cerca de 10% quando comparado a última sexta-feira. 

Segundo reportagem da Reuters, a Coinrail é uma bolsa relativamente pequena na Coreia do Sul, entretanto, o país é um dos maiores mercados de moedas digitais do mundo e também é sede da Bithumb, popular bolsas de criptomoedas.

A desvalorização do bitcoin também acontece em meio as preocupações acerca da segurança desses ativos. A Reuters lembra que 14 grandes bolsas de criptomoedas na Coreia do Sul adotaram medidas de segurança em janeiro deste ano para proteger melhor seus clientes. A Coinrail não era membro de nenhum grupo de autoregulação e por ser uma bolsa pequena, com padrões de segurança relativamente menores, acabava expondo seus clientes. A companhia, entretanto, disse que 70% das suas moedas estão seguras em uma "carteira fria" que não estão diretamente conectadas à internet.

Vale lembrar que neste ano, outra bolsa de criptomoedas foi alvo de ataque hacker. Em janeiro, a japonesa Coincheck reportou que perdeu mais de meio bilhão de dólares em ação cibercriminosa.

 

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A IT Mídia usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site