Novo
Agora IDGNow! é IT Midia.com
Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Logo ITMidia
Logo ComputerWorld
Logo PCWorld
Logo CIO
Logo ITForum
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Últimos favoritos Ver todos
Últimas notícias do conteúdo : Ver todos
Primeiras impressões: colocamos as mãos no novo Samsung Galaxy S9
Primeiras impressões: colocamos as mãos no novo Samsung Galaxy S9
Home > Mobilidade

Primeiras impressões: colocamos as mãos no novo Samsung Galaxy S9

Apresentado durante o MWC 2018, em Barcelona, novo top de linha da fabricante traz visual quase idêntico ao S8 e algumas melhoras de hardware. Saiba mais.

Jon Phillips, PC World / EUA

25/02/2018 às 16h59

galaxys9destaque_62502.jpg
Foto:

Há 10 anos, eu nem pensaria em usar emojis. Hoje em dia, devo enviar mais de 10 deles por dia, seja por meio de apps de mensagens ou pelo Slack. E então agora temos os novos Samsung Galaxy S9 e S9+, que criam os emojis mais avançados do mundo. Os aparelhos criam emojis personalizados com base na imagem dos usuários. Com isso, os emojis da Samsung são muito, muito melhores do que os Animojis, da Apple, por exemplo. Mas isso é dizer o bastante sobre os novos smartphones da fabricante sul-coreana?  

Juntamente com um design de câmera chamado Dual Aperture e um novo modo de vídeo Super Slow-Motion (no estilo do que a Sony introduziu em 2017 com o Xperia XZ Premium), a Samsung está destacando o chamado AR Emoji como uma das principais inovações do S9 e do S9+, apresentados oficialmente neste domingo, 26/2, no MWC 2018, em Barcelona. Mas no geral, a experiência com o Galaxy S9 parece um tanto iterativa.

Passei cerca de uma hora usando o S9+, e minha reação inicial me diz que o aparelho pode muito bem ser o melhor smartphone que você comprar quando ele for lançado. Mas também pode ser o celular que muita gente vai comprar apenas porque está à espera de um upgrade, e não por ter ficado realmente inspirada a fazer isso. 

Essa impressão pode mudar uma vez que conseguirmos testar o recurso de Dual Aperture da câmera, porque poderia ser algo realmente inovador. Mas por enquanto a série S9 não me fez pensar nada como “Ok, isso aqui é legal. Preciso desse telefone hoje”. 

Design familiar

Os novos S9 e S9+ são quase idênticos aos seus antecessores da linha S8. Mas não se deixe enganar por isso: o S9 é um smartphone lindo, com um design curvo e metálico que chama a atenção nas suas três cores diferentes, Lilac Purple, Midnight Black e Coral Blue. No entanto, como o visual é tão familiar, não é especialmente inspirador. 

Os tamanhos das telas permaneceram os mesmos, com 5,8 polegadas para o S9 e 6,2 polegadas para o S9+. Os dois displays Super AMOLED contam com uma resolução Quad HD de 1440x2960, e mantiveram a inovadora proporção 18.5:9, introduzida no S8. Isso tudo, aliado às telas curvas e com bordas super finas, fazem com que seja incrivelmente fácil e confortável segurar o S9 e o S9+ na mão.

Então há algo de novo? Sim. A Samsung diz que as novas telas são 15% mais brilhantes do que os modelos do ano passado, fazendo com que seja mais fácil visualizar conteúdo diretamente na luz do sol, por exemplo. A empresa também diminuiu um pouco a “altura” do aparelho: o corpo do S9 é 1,9mm “mais baixo” do que o S8, enquanto que o S9+ ficou 1,4mm menor.

Desafio qualquer um a achar essas novas dimensões relevantes, mas uma nova localização para o sensor de impressão digital é uma melhoria mais do que bem-vinda. Tanto no S8 quanto no Note 8, o sensor fica localizado à direita da câmera traseira do smartphone – um design frustrante e pouco prático. Mas isso mudou no S9, já que a Samsung finalmente posicionou o sensor embaixo da câmera traseira, o que facilita bastante o uso do recurso.

galaxys9handson05.jpg

AR Emoji: divertido...mas superficial?

Neste momento, algum desenvolvedor de software da Samsung deve estar muito feliz por saber que o AR Emoji está bem à frente do rival Animoji, da Apple. Esse fato simboliza bem o nível de ambição da Samsung, mas é bom lembrar que ainda estamos falando sobre emojis.

Ficou intrigado? É assim que o novo recurso funciona. Abra o app Camera, da Samsung, e deslize o dedo pelos diferentes modos de captura até chegar ao AR Emoji. Agora tire uma selfie, e os algoritmos de Machine Learning (ML / Aprendizado de Máquina) da empresa irão analisar essa imagem, e mapear os traços do seu rosto para um modelo 3D. A partir daí, você pode ajustar o tom da pele, a cor e o estilo do cabelo, adicionar óculos, e escolher a partir de uma variedade de roupas e trajes.

galaxys9handson04.jpg

Os resultados são fofos e divertidos, mas não são representações especialmente fiéis. De qualquer maneira, fiquei impressionado em ver como o AR Emoji capturou o estilo básico do meu cabelo, assim como a minha barba por fazer, além de ter me feito parecer 10 anos mais novo. Valeu, Samsung! 

galaxys9handson01.jpg

Vale notar que o AR Emoji consiste em GIFs animados, e não em símbolos Unicode mais leves. Ou seja, os arquivos gerados pelo app não serão tão leves a ponto de ficar enviando a todo momento por SMS, pelo Allo ou Slack, por exemplo. 

Você também pode manipular seus AR Emojis em tempo real por meio de uma interface especial: feche os olhos e o seu emoji vai fazer o mesmo, incluindo outras expressões. Todas essas brincadeiras podem ser gravadas no app e compartilhadas nas redes sociais. E, assim como com o Animoji no iPhone X, você pode mapear expressões faciais em gatos, coelhinhos e outras criaturas, e depois compartilhar essas animações. 

A Apple atualmente não oferece avatares humanos no iPhone X – nem tantas opções de Animoji. Então, por enquanto, a Samsung está vencendo “a batalha dos Emojis”. Pronto, agora todos podem aplaudir.

Câmera

 Venha pelo AR Emoji e fique pelas fotos com luz baixa. Esse poderia ser o slogan de vendas do Galaxy S9 caso a nova câmera traseira com Dual Aperture da Samsung entregue realmente imagens incríveis em ambientes escuros.

A nova câmera de 12MP do aparelho possui uma abertura mecânica que muda de f/2.4 em uma condição de luz normal para uma abertura mais ampla de f/1.5 em ambientes mais escuros. Segundo a Samsung, a mudança para f/1.5 ocorre em ambientes com iluminação abaixo de 100 lux, e a mudança de abertura é binária – o que significa que será f/2.4 ou f/1.5, e não qualquer pedaço no meio disso.

Essa câmera traseira já inclui estabilização óptica de imagem, então adicionar esse segundo recurso mecânico ao sensor traseiro é algo impressionante, pelo menos a partir de uma perspectiva de engenharia. Com f/1.5, essa abertura maior estabelece um novo padrão nos smartphones – antes disso, o recorde era do LG V30, com f/1.6 – mas realmente não conseguimos determinar resultados durante nossa demo rápida com o aparelho, que não permitia testes comparativos. Dito isso, aprendemos algumas coisas com as fotos que a Samsung nos permitiu tirar.

As fotos com abertura f/1.5 realmente parecem mais brilhantes e com um visual mais bonito. Mas as mesmas cenas fotografadas com abertura de f/2.4 também não ficam ruins. A Samsung possui DRAM incorporada ao sensor da câmera, e usa essa memória para armazenar 12 versões da mesma foto em cache. A câmera então usa o processamento de imagem multi-frame para analisar as fotos, e criar uma imagem final com uma redução de ruído melhorada. 

A abertura f/1.5 cria um efeito de profundidade de campo interessante por conta própria. Isso importante porque apenas o Galaxy S9+ possui duas câmeras traseiras: essa câmera dual-aperture “ângulo aberto" e uma câmera “telephoto” de 12MP com uma abertura de f/2.4. Essa configuração com duas câmeras habilita os efeitos bokeh do Live Focus, da Samsung (como visto também no Note 8), e você só terá isso com o S9+.

Obviamente, ainda é preciso fazer muitos testes comparativos para conhecer de forma profunda a(s) câmera(s) do S9 e S9+. Por enquanto, a abordagem Dual Aperture parece intrigante, mas precisaremos ver como ela se sai contra smartphones rivais.

galaxys9destaque_625.jpg

O S9 e o S9+ também introduzem um novo recurso de Super Slow-Motion para vídeos que torna incrivelmente fácil a captura de momentos em câmera lenta.

Basicamente, você selecione um trecho da gravação onde você espera que o conteúdo em câmera lenta irá aparecer. Pode ser um cachorro se agitando para secar o pêlo. Ou uma pessoa cortando uma fruta em vários pedaços. A ferramenta de detecção de movimentos da Samsung irá reconhecer atividade no frame, e capturar seis segundos vídeos em câmera lenta a 960fps (frames por segundo). Depois disso, você ainda poderá adicionar uma trilha-sonora ao clipe, compartilhar nas redes sociais, e até mesmo usar o vídeo como uma animação para a tela de bloqueio do smartphone. 

O Super Slow-mo é definitivamente um truque divertido, e facilita bastante a tarefa de capturar esse tipo de conteúdo. E 960fps é uma câmera lenta de verdade. Mas duvido que usaria a funcionalidade com frequência. E me parece mais um adicional do que um recurso principal para um aparelho desse porte.

Alto-falantes estéreo

Depois do Super Slow-mo, os truques do Galaxy S9 diminuem consideravelmente. Os dois modelos do novo aparelho trazem alto-falantes estéreo da AKG e contam com suporte para Dolby Atmos, fornecem uma ilusão de um som surround 360 graus. A configuração com os alto-falantes duplos não é revolucionária, mas gostei dos níveis de volume mais alto demonstrados pela Samsung.

DeX Pad

A empresa também atualizou a sua dock station DeX, que permite transformar um aparelho Galaxy S ou Note em um PC com a adição de um monitor, mouse e teclado. O DeX já oferece uma experiência surpreendentemente capaz, e agora isso apenas melhorou com o novo DeX Pad

O novo hardware do DeX aumenta o suporte de tela para desktop de HD para 2K. E, como o smartphone pode ficar na horizontal sobre o pad, é possível usar a sua tela como um touchpad, dispensando assim a necessidade de um mouse. Testei os recursos do touchpad, e é fácil o bastante controlar a localização do cursos, mas redimensionar as janelas foi um pouco mais desafiador.

samsungdexpaddestaque_625.jpg

Bixby

Com o S9, a Samsung também está trazendo algumas melhorias para a assistente digital Bixby. Por exemplo: em breve você poderá tirar uma selfie, e então usar a Bixby para sobrepor maquiagem com Realidade Aumentada na foto. E, a partir disso, também será possível usar a assistente para comprar os cosméticos em lojas como Sephora e CoverGirl.

O novo recurso mais útil da Bixby provavelmente será a tradução em tempo real. Não será mais preciso tirar uma foto com palavras em uma língua estrangeira para iniciar o processo de tradução. Em vez disso, apenas aponte a sua câmera para as palavras, e a assistente irá traduzir o conteúdo na hora (de forma parecida com o que já é oferecido pelo Google Lens).

galaxys9handson02.jpg

Biometria

Os recursos de biometria costumavam ser tratados com mais destaque, mas quando a Samsung descreveu o novo método chamado Intelligent Scan para desbloquear o smartphone e fornecer autenticação de segurança, o anúncio ficou espremido no fim da apresentação do S9 e foi tratado como uma reflexão tardia. A principal notícia disso tudo é que os métodos de autenticação da Samsung com escaneamento de íris e facial estão sendo combinados no novo Intelligent Scan.

A Samsung diz que, ao combinar as duas tecnologias, poderá responder melhor a condições variáveis de luz. Para necessidades de autenticação extremamente sensíveis (como Samsung Pay), o escaneamento de íris ainda está disponível. 

E além disso? Não há realmente muito mais para compartilhar. O S9 e o S9+ serão os primeiros smartphones do mercado a contarem com o processador Snapdragon 845, e o S9+ terá 6GB de RAM contra 4GB do seu irmão menor. Os aparelhos também são resistentes à água, com o certificado IP68. Lembra quando isso era algo realmente importante?

Com base nesses 60 minutos de uso, o S9+ mostrou-se um smartphone extremamente competente. E essa competência é em grande parte uma função desse design iterativo. O S8, o S8+ e o Note 8 são todos smartphones incríveis, e o S9+ se constrói sobre esse legado. Mas ainda não tenho certeza se o S9+ é um smartphone que vale o upgrade para os donos do S8 e do S8+. Para isso, preciso ver uma performance revolucionária em termos de fotografias em ambientes de baixa luz – e isso só poderá ser confirmado em um teste mais completo com o aparelho.

Tags
Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A IT Mídia usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site