Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Logo ITMidia
Logo ComputerWorld
Logo PCWorld
Logo CIO
Logo ITForum
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Últimos favoritos Ver todos
Últimas notícias do conteúdo : Ver todos
Peritos criminais brasileiros criam software para ajudar na investigação de crimes
Peritos criminais brasileiros criam software para ajudar na investigação de crimes
Home > Internet

Peritos criminais brasileiros criam software para ajudar na investigação de crimes

Sistema vai permitir análise de conteúdo de vídeo, comparação facial e fotogrametria forense, além de agilizar a produção de laudos

Agência Brasil

23/05/2019 às 17h01

policia italia usa ai para prever crimes.jpg
Foto: Shutterstock

Um software inédito, desenvolvido integralmente por peritos criminais federais do Instituto Nacional de Criminalística, foi lançado na quarta-feira (22) durante a Conferência Internacional de Ciências Forenses em São Paulo. O sistema recebeu o nome de Peritus e vai ajudar na resolução de crimes.

O sistema possibilita a análise forense de evidências multimídia e integra diversas ferramentas que são dedicadas à elaboração de laudos. O sistema vai permitir a análise de conteúdo de vídeo, comparação facial e fotogrametria forense, que serve para analisar, por exemplo, a velocidade de um veículo a partir de imagens. O sistema deve também apresentar novas funcionalidades como a verificação de edição e de fonte até o final do ano.

O maior benefício com esse software é a velocidade na produção de laudos. A expectativa é que o tempo para a elaboração de laudos diminua em até dois terços com a ajuda do Peritus.

“O Peritus é um sistema de análise de evidências multimídia, que integra vários softwares, em um só, para que tenhamos mais celeridade no exame de comparações faciais e fotogrametria”, disse Marcos Camargo, presidente da Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais (APCF), em entrevista à TV Brasil. “A vantagem é que é um sistema produzido pela própria perícia federal criminal, então ele tem um código aberto que pode ser adaptado à realidade da perícia criminal”.

O sistema, segundo Camargo, deve começar a entrar em operação nos próximos meses. Inicialmente, o sistema funcionará apenas na Polícia Federal, mas posteriormente será enviado para todos os institutos de Criminalística do país.

* Com informações da TV Brasil

 

Tags
Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A IT Mídia usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site