Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Logo ITMidia
Logo ComputerWorld
Logo PCWorld
Logo CIO
Logo ITForum
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Últimos favoritos Ver todos
Últimas notícias do conteúdo : Ver todos
O que há na versão mais recente do Google Chrome?
O que há na versão mais recente do Google Chrome?
Home > Inovação

O que há na versão mais recente do Google Chrome?

Chrome 74 corrige 39 falhas de segurança e adiciona suporte a sites que desejam limitar os efeitos de movimento que reviram o estômago dos us

Gregg Keizer, da Computerworld (EUA)

02/05/2019 às 14h00

Foto: Shutterstock

O Google atualizou recentemente o Google Chrome para a versão 74, uma atualização que corrigiu 39 vulnerabilidades de segurança e adicionou suporte a sites que querem honrar as solicitações dos usuários em limitar os efeitos que reviram o estômago.

A empresa de pesquisas pagou um total de 26.837 dólares em recompensas em bug para 17 pesquisadores que relataram algumas das vulnerabilidades revogadas no Chrome 74. Cinco das falhas foram classificadas como “Alta”, a segunda categoria mais séria do sistema de classificação de quatro etapas do Google.

Como o Chrome é atualizado em segundo plano, a maioria dos usuários só precisa reiniciar o navegador para concluir a atualização. Para atualizar manualmente, selecione “Sobre o Google Chrome” no menu Ajuda, abaixo das reticências verticais no canto superior direito; a guia resultante mostra que o navegador foi atualizado ou exibe o processo de download antes de apresentar um botão “Reiniciar”. Você é novo no Chrome? Baixe aqui as últimas versões do Windows, macOS e Linux.

O Google atualiza o Chrome a cada seis a sete semanas, sendo que a última atualização do navegador tinha sido em 12 de março.

O mundo girando
Com um ritmo de lançamento rápido, as alterações de desenvolvimento do browser podem parecer mínimas, até mesmo microscópicas, entre uma versão e outra. Esta atualização é assim. O recurso voltado para o público, promovido pelo Google, é um dos que muitos não notarão. Mas aqueles que o fizerem, irão gostar.

O Chrome 74 agora suporta suporta a consulta de mídia preferencial de movimento reduzido por sites, um esforço de designers e desenvolvedores de sites para honrar as opções dos sistemas operacionais para minimizar movimentos e animações desnecessários. Por exemplo, o macOS tem uma configuração “Reduzir movimento” na seção Exibição do painel Acessibilidade das Preferências do Sistema. Se isso fosse verificado e o Chrome 74 fosse direcionado para um site que usa a consulta preferencial com movimento reduzido, o navegador seguiria as instruções do site – supondo que elas existissem – para fornecer uma alternativa moderada para o movimento.

Alguns são afetados pelo que é chamado de “enjôo visualmente induzido” – com sintomas que simulam o enjôo tradicional, incluindo tontura e náusea – que é desencadeado por estímulos na tela. O botão saltitante que atrai a atenção da maioria pode deixar os outros doentes.

O Chrome 74 juntou-se a alguns dos seus concorrentes, incluindo o Safari, da Apple, e o Firefox, da Mozilla, no apoio à redução de movimento. Os navegadores da Microsoft – Internet Explorer e Edge – e o da Opera Software, o Opera, não.

Onde está o modo escuro?
Quando a versão para Mac do Chrome foi escurecida (com o chamado Dark Mode/Modo Escuro) na versão 73 há seis semanas, o Google disse que o recurso chegaria ao Windows em uma data futura não especificada.

Uma série de usuários supôs que estaria no Chrome 74, e começaram a fazer perguntas quando não conseguiram encontrá-lo. “Fui para trás e para frente, reiniciei, fiz tudo o que pude para fazer o Modo Escuro funcionar com o Windows 10, mas não funciona”, escreveu lilalien recentemente, em um tópico no Fórum de Ajuda do Chrome.

Outros concordaram com relatórios e perguntas semelhantes, e alguns ficaram muito entusiasmados com a questão. “Que piada é essa – apenas continue com isso”, disse um usuário.

A resposta do Google veio como cortesia de um administrador da comunidade do Chrome no mesmo tópico. “Posso confirmar que estamos lançando esse recurso para um pequeno número de usuários do Chrome 74 agora e que ele se tornará mais amplamente disponível em um futuro próximo”, escreveu Craig. Sua explicação não foi uma surpresa real, já que o Google geralmente libera novos recursos em etapas. A prática tem o objetivo de dar à empresa a chance de corrigir problemas, antes que todos estejam aflitos.

Apenas para empresas
Algumas das alterações no Chrome foram exclusivas para organizações que utilizam o seu navegador.

Entre os aprimoramentos exclusivos para empresas, estava a estréia do LBS (Legacy Browser Support) integrado, um recurso que (antes do Chrome 74) estava disponível usando um complemento separado do Google. O LBS agora foi integrado ao navegador, tornando a extensão desnecessária. E como bônus, o Google lançou uma edição antecipada; em março, a empresa disse que estava disparando para LBS de navegador para o Chrome 75.

Uma vez configurado pela TI, o LBS abre automaticamente o Internet Explorer 11 (IE11) quando os links clicados no Chrome levarem a sites, serviços web ou aplicativos web que exigem o navegador da Microsoft ou, mais provavelmente, controles ActiveX do IE ou Java, que não são compatíveis com o navegador do Google.

Mais informações sobre o LBS, incluindo a definição de políticas para gerenciar a troca de navegador, podem ser encontradas no site do Google.

A próxima atualização do Chrome, para a versão 75, deve chegar aos usuários em 4 de junho ou por volta dessa data.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A IT Mídia usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Fechar anúncio