Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Logo ITMidia
Logo ComputerWorld
Logo PCWorld
Logo CIO
Logo ITForum
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Últimos favoritos Ver todos
Últimas notícias do conteúdo : Ver todos
NASA garante que Brazuca será melhor que Jabulani na Copa 2014
NASA garante que Brazuca será melhor que Jabulani na Copa 2014
Home > Inovação

NASA garante que Brazuca será melhor que Jabulani na Copa 2014

O laboratório de aerodinâmica da NASA testou a bola oficial do Mundial e garante que sua trajetória está mais estável que a anterior

Silvia Bassi

12/06/2014 às 17h46

nasa brazuca 520.jpg
Foto:

O mundo todo está de olho na bola com o início da Copa do Mundo de 2014, hoje, 12/06, no Brasil. O mundo todo, incluindo os engenheiros da NASA, que aproveitaram para explicar os fundamentos da ciência testando a Brazuca, a bola oficial da Copa 2014, projetada pela Adidas. O teste foi feito no laboratório experimental de aerodinâmica localizado no Ames Research Center, na Califórnia.

A aerodinâmica é o ramo da ciência que estuda como o ar e os fluidos se comportam e os engenheiros no laboratório de Ames, um dos líderes mundiais nessa área, entendem profundamente da interação entre objetos tridimensionais como cilindros e esferas e os diferentes fluidos e como essa interação pode modificar a trajetória de um objeto.

A bola da Copa de 2010, batizada de Jabulani, chegou a ser acusada de "sobrenatural" porque muitas vezes, ao ser chutada com força pelo atacante, dava uma guinada na trajetória que enlouquecia os goleiros. Isso geralmente acontecia porque o ar passava de forma errática pelas costuras da bola quando ela estava em rotação praticamente zero fazendo com que sua trajetória fosse imprevisível.

Segundo a NASA, a Adidas "trabalhou com centenas de jogadores para desenvolver a Brazuca e resolver esse comportamento sobrenatural". O resultado, segundo os cientistas, é que a bola oficial da Copa 2014 é formada por apenas seis painéis de couro ao invés dos 32 painéis de uma bola tradicional, enquanto que a Jabulani tinha oito.

Mas, apesar de ter menos partes de couro, o formato das partes da Brazuca precisa de mais metragem de costura se comparado com as bolas anteriores. A costura da Brazuca também é mais profunda que a da Jabulani, e seu couro está coberto por pequenos calombos. Todos esses fatores, segundo a NASA, influenciam a aerodinâmica da bola.

 

“Uma fina camada de ar se forma próximo da superfície da bola e essa camada é crítica para a performance da bola", diz Rabi Mehta, chefe do labortório da NASA. E o aspecto mais áspero da Brazuca vai reduzir o risco de guinadas erráticas em momentos de alta velocidade de chutes, típicos de Copa do Mundo.

A bola foi testada num túnel de vento do laboratório de mecânica de fluidos em Ames e é possível ver o comportamento do ar com ajuda de um jato de fumaça e a luz de laser em diferentes velocidades da bola. "Os jogadores vão ficar felizes com a nova bola", diz Mehta. “Ela está mais estável no vôo e vai se comportar mais como uma bola tradicional de 32 painéis.”

Tags
Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A IT Mídia usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site