Home > Mobilidade

Microsoft trabalha em versão do Microsoft 365 para consumidores finais

Pelo menos é o que sugere uma nova posição de emprego publicada no site da companhia

Mark Hackman, PC World EUA

17/12/2018 às 16h25

microsoft-work-and-play-625.jpg
Foto:

A Microsoft está contratando um gerente de produtos para liderar um novo serviço de assinatura do Microsoft 365 para os consumidores - e essa pessoa terá um trabalho árduo pela frente.

O anúncio de emprego, descoberto por Mary Jo Foley, da ZDNet, especifica claramente que a Microsoft quer orquestrar uma versão consumidor da assinatura do Microsoft 365, criada para empresas. A oferta para o mercado corporativo abrange o Windows 10, o Office 365 e um pacote de serviços corporativos chamado EMS, principalmente voltado para o gerenciamento de dispositivos.

As assinaturas são a nova religião da Microsoft. Se a empresa conseguir que as empresas façam o orçamento em seus serviços, juntamente com a conta de água, a manutenção do carro e os mantimentos, ela obterá renda estável.

Mas uma empresa tem funcionários dedicados cujos trabalhos são gerenciar dezenas, centenas, se não centenas de milhares de PCs e dispositivos móveis, e que essa empresa orçou uma quantia substancial de dinheiro para essa finalidade. Embora a Microsoft possa escolher entre vários serviços para oferecer a uma grande empresa, o fato é que ela atualmente tem muito pouco a oferecer ao cliente consumidor final - como um todo.

O Windows 10 ainda consiste em vários serviços gratuitos - Bing, Cortana, Mail, Edge e outros - incorporados na cópia “gratuita” do Windows 10 que os fabricantes de PCs agregam como parte de seus computadores pessoais. Mas não há muitas assinaturas pagas além disso. A Microsoft acabou com o Groove Music no ano passado. Comprar minutos para o Skype, ou pagar pelo Skype Ilimitado, significa mais para clientes com amigos e familiares no exterior, do que para consumidores dos Estados Unidos. As finanças da Microsoft demonstraram que os consumidores farão o orçamento em uma assinatura do Office 365 - mas, mesmo assim, por que eles mudariam para um pacote presumivelmente mais caro?

A alternativa, então, seria sair do PC. Há um precedente para isso: o Microsoft Work and Play Bundle, agora descontinuado, oferecia um pacote de serviços no valor de US$ 300 por um preço inicial de US$ 160: Office 365 Home, Xbox Live Gold, Xbox Music e Skype Ilimitado. Troque o Xbox Music pelo novo serviço de assinatura de jogos Xbox One da Microsoft, o Xbox Game Pass, e a Microsoft pode até mesmo manter seus preços.

A Microsoft acabou aprimorando o pacote Work and Play, adicionando um contrato de suporte terceirizado, oferecendo assistência adicional aos problemas do Windows. Isso seria um pouco mais análogo ao que a Microsoft está oferecendo aos negócios. Talvez seduzir os clientes com um pouco mais de armazenamento OneDrive (2 terabytes, talvez?). E a versão do consumidor do Microsoft 365 pareça ainda melhor.

A realidade, porém, é que a Microsoft tem apenas um punhado de serviços pelos quais os consumidores estarão dispostos a pagar, e muitos deles envolvem o Xbox. A alternativa seria cobrar uma taxa adicional por aplicativos e serviços que os consumidores já recebem gratuitamente: Cortana, Bing e até mesmo algum tipo de assinatura anual do Windows.

A empresa não comentou publicamente o anúncio de emprego e não há indicação de que ela confirme uma oferta do Microsoft 365 para os clientes antes de ser lançada. Mas, do jeito que está, os únicos serviços de assinatura bem-sucedidos que a Microsoft pode oferecer aos consumidores são o Office 365, o Xbox Live Gold e o Xbox Game Pass. Se uma versão do consumidor do Microsoft 365 não oferecer esses, é difícil ver como ela será bem-sucedida.

 

Tags
Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail