Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Logo ITMidia
Logo ComputerWorld
Logo PCWorld
Logo CIO
Logo ITForum
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Últimos favoritos Ver todos
Últimas notícias do conteúdo : Ver todos
Maior parte das fake news no WhatsApp é sobre política, aponta estudo
Maior parte das fake news no WhatsApp é sobre política, aponta estudo
Home > Internet

Maior parte das fake news no WhatsApp é sobre política, aponta estudo

Conteúdo enganoso sobre política também gerou conversas mais longas no WhatsApp e, perto das eleições, mostrou aumento significativo

Da Redação

13/05/2019 às 8h07

Foto: Shutterstock

Pesquisadores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) descobriram que as fake news sobre política que rondam o WhatsApp são mais "eficientes" quando comparadas com a desinformação gerada sobre outros assuntos.

O estudo “Caracterizando cascatas de atenção em grupos de WhatsApp” analisou 120 grupos no mensageiro por um ano e identificou que as correntes de mensagens com fake news sobre política foram mais compartilhadas que outras, atingindo, portanto, mais usuários. As informações são do Estado de S.Paulo.

No total, os autores do estudo coletaram 1,7 milhão de mensagens trocadas por 30,7 mil usuários nesses grupos entre outubro de 2017 e novembro de 2018. Dos 120 grupos, 78 eram sobre política. Segundo a pesquisa, o conteúdo enganoso sobre política também gerou conversas mais longas e duradouras no WhatsApp e, perto das eleições, as conversas políticas com dados falsos tiveram aumento significativo.

Uma vez que o WhatsApp é um aplicativo privado e possui criptografia de ponta a ponta, diferente de redes sociais como o Twitter e até mesmo o Facebook, monitorar fake news que circulam no aplicativo é um desafio que a plataforma também tem endereçado.

No caso do estudo da UFMG, os pesquisadores selecionaram na internet links de grupos públicos – aqueles em que qualquer um pode participar com uma URL de convite.

A pesquisa também comparou as mensagens com desinformação com seis sites de fact checking brasileiros, incluindo o Comprova, coalizão de 24 veículos de mídia. Os autores encontraram 666 discussões com conteúdos comprovadamente falsos, 92% delas com teor político.

No ano passado, uma pesquisa semelhante conduzida pelo Monitor do Debate Político no Meio Digital, da USP, também se debruçou sobre fake news no WhatsApp, tendo concluído que a os grupos de família no mensageiro são os principais vetores de fake news.

 

Tags
Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A IT Mídia usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site