Novo
Agora IDGNow! é IT Midia.com
Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Logo ITMidia
Logo ComputerWorld
Logo PCWorld
Logo CIO
Logo ITForum
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Últimos favoritos Ver todos
Últimas notícias do conteúdo : Ver todos
Linux 4.0 está entre nós e pode “trazer” a Skynet em breve
Linux 4.0 está entre nós e pode “trazer” a Skynet em breve
Home > Inovação

Linux 4.0 está entre nós e pode “trazer” a Skynet em breve

No filme "Exterminador do Futuro", a máquina Terminator T-800 roda a versão 4.1.15 do kernel, o que deixou muitos fãs animados pela nova versão do software.

PC World / EUA

10/04/2015 às 15h08

linux 520.jpg
Foto:

O Linux 4.0 está quase entre a gente. E ele deverá ser chamado de “Hurr durr I’ma sheep”. Sim, de verdade. Os kernels do Linux possuem codinomes estranhos.

Deixando de lado o nome estranho, o Linux 4.0 não representa uma grande mudança em relação ao Linux 3.19. Ele seria chamado de Linux 3.20, mas muitas pessoas queriam ver o Linux 4.0 entre nós. Como o próprio Linus Torvalds disse, “o argumento mais forte para algumas pessoas defendendo o (Linux) 4.0 parece ser um desejo de ver o 4.1.15 – porque foi a versão do Linux Skynet usada para o Terminator/Exterminador T-800”.

Patch sem reboot do kernel

Além de nos deixar mais perto do futuro apocalíptico dos filmes “O Exterminador do Futuro”, o maior recurso do novo Linux é o patch em tempo real do kernel. Quando uma atualização – talvez um update crítico de segurança – for emitida para o kernel do Linux, esse tecnologia permitirá que o sistema operacional troque seu kernel atual sem um reboot. Pode parecer um pequeno economizador de tempo, mas, na verdade, é algo importante para servidores de missão crítica que precisam do maior tempo ativo possível.

Originalmente esse recurso era oferecido pela Ksplice. Mas a Oracle comprou essa tecnologia e agora ela só funciona com o Oracle Linux. A SUSE desenvolveu sua própria solução, chamada kGraft, assim como a Red Hat, com a Kpatch. O recurso de patching em tempo real encontrado no Linux 4.0 funciona tanto com a kGraft quanto com a patch, deixando todos felizes.

Não espere necessariamente que seu desktop Linux receba o patching sem reboot em breve, já que isso exige um trabalho de implementação. Mas é algo importante para os servidores e clusters que precisam de todo o tempo ativo que conseguirem.

Tags
Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A IT Mídia usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site