Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Logo ITMidia
Logo ComputerWorld
Logo PCWorld
Logo CIO
Logo ITForum
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Últimos favoritos Ver todos
Últimas notícias do conteúdo : Ver todos
Inteligência artificial passa em teste de ciências com 80% de acertos
Inteligência artificial passa em teste de ciências com 80% de acertos
Home > Inovação

Inteligência artificial passa em teste de ciências com 80% de acertos

Antes de realizar teste, algoritmo teve que 'estudar' enorme banco de dados de questões de múltipla escolha sobre o assunto

Da Redação

06/09/2019 às 19h00

Foto: Shutterstock

Legenda:

O Instituto Allen, organização de pesquisa em biociência sem fins lucrativos com sede em Seattle, desenvolveu um algoritmo de inteligência artificial capaz de responder a mais de 80% de uma prova de ciências usada para avaliar estudantes de cerca de 18 anos nos Estados Unidos. As informações são do The New York Times. Chamado de Aristo, o algoritmo usou deep learning para analisar um banco de questões de ciências para resolver a prova.

O instituto Allen foi criado em 2013 por Paul Allen, cofundador da Microsoft. O projeto Aristo é baseado em um sistema desenvolvido pelo Google que analisa páginas da Wikipedia, chamado de Bert. O Aristo ainda não é capaz de responder a questões abertas, mas se dá bem com questões de múltipla escolha.

Assim como qualquer inteligência artificial, Aristo foi desenvolvido para evoluir suas redes neurais conforme seu uso e depois de analisar extensos bancos de dados, pode estabelecer padrões com mais velocidade e assertividade.

Como informa o jornal americano, antes de realizar a prova, Aristo teve que resolver milhares de questões de ciências para estabelecer padrões e ir aprendendo conforme cada questão.

Oren Etzione, professor supervisor do instituto Allen, explica que Aristo tem "consequências empresariais significativas". "Posso dizer com total confiança que veremos uma nova geração de produtos inteligentes, alguns vindo de grandes empresas, outros de startups”, disse o professor ao NYT.

 

 

Tags
Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A IT Mídia usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site