Novo
Agora IDGNow! é IT Midia.com
Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Logo ITMidia
Logo ComputerWorld
Logo PCWorld
Logo CIO
Logo ITForum
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Últimos favoritos Ver todos
Últimas notícias do conteúdo : Ver todos
Huawei processa governo dos EUA contra proibição de produtos
Huawei processa governo dos EUA contra proibição de produtos
Home > Internet

Huawei processa governo dos EUA contra proibição de produtos

Instaurada no Texas, ação acontece pouco após executiva da empresa processar governo do Canadá

Da Redação

07/03/2019 às 12h15

Foto: Shutterstock

A fabricante chinesa Huawei processou o governo dos Estados Unidos por conta de uma proibição aos seus produtos naquele país. As informações são do The Guardian.

Conforme o jornal britânico, a ação judicial da empresa de telecomunicações foi realizada na cidade de Plano, no Texas, onde fica a sede da Huawei nos EUA.

No processo, a companhia chinesa afirma que a proibição aos seus produtos instituída pelo governo dos EUA é ilegal e solicitada que a mesma seja derrubada pela justiça local.

“Essa proibição não apenas é ilegal, mas também restringe a Huawei de participar de uma concorrência justa, acabando por prejudicar os consumidores dos EUA. Aguardamos ansiosamente o veredito o tribunal, e confiamos que ele irá beneficiar tanto a Huawei quanto o povo americano”, afirmou o diretor da Huawei, Guo Ping, em comunicado.

Como aponta a reportagem em questão, a proibição foi instituída por meio de um ato assinado em agosto de 2018 pelo presidente norte-americano Donald Trump – o documento também proíbe que agências do governo utilizem serviços de terceiros que utilizem produtos da Huawei.

Executiva da Huawei processa Canadá

O processo da Huawei contra o governo dos EUA acontece poucos dias após a diretora financeira (CFO) da empresa chinesa, Meng Wanzhou, processar o governo do Canadá por conta da sua prisão naquele país em dezembro de 2018.

Na ação, a executiva, que é filha do fundador da empresa, Ren Zhengfei, afirma que o governo canadense, assim como sua polícia federal e agência de imigração, violaram os seus direitos constitucionais por conta da sua detenção, quando foi interrogada por três horas.

IDG Now! agora é itmidiacom. Para ler mais notícias, acesse

Tags
Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A IT Mídia usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site