Novo
Agora IDGNow! é IT Midia.com
Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Logo ITMidia
Logo ComputerWorld
Logo PCWorld
Logo CIO
Logo ITForum
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Últimos favoritos Ver todos
Últimas notícias do conteúdo : Ver todos
Hackers invadem contas do Twitter de Mark Zuckerberg e Keith Richards
Hackers invadem contas do Twitter de Mark Zuckerberg e Keith Richards
Home > Internet

Hackers invadem contas do Twitter de Mark Zuckerberg e Keith Richards

Invasão pode estar relacionada com recente vazamento de dados do LinkedIn

IDG News Service

06/06/2016 às 10h07

Zuckerberg_disrupt.jpg
Foto:

Durante o final de semana, hackers conseguiram acessar as contas do Twitter e Pinterest do fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, assim como contas de redes sociais de outras celebridades. Alguém publicou no Twitter de Zuckerberg nesse domingo dizendo que tinha encontrado sua senha no último vazamento do LinkedIn.

Um grupo que se autoproclama OurMine Team levou o crédito por invadir as contas do Twitter, Pinterest e Instagram do CEO do Facebook, mas não há ainda nenhuma evidência de que a conta do Instagram do executivo tenha sido violada.

"Você estava no banco de dados do LinkedIn com a senha 'dadada', diz a mensagem supostamente publicada por hackers na conta @finkd de Zuckerberg. 

Vale ressaltar que o próprio Zuckerberg ou seus representantes raramente usam tal conta, já que  último tweet data de janeiro de 2012 e o anterior a este em março de 2009. Representantes do Facebook não responderam imediatamente a pedidos de comentário.

Contas de celebridades também foram hackeadas, entre elas Keith Richards, do Rolling Stones, e o comediante do duo Tenacious D, Ryan Dunn.

Se de fato as contas invadidas estiverem relacionadas ao recente vazamento de dados das contas do LinkedIn que foram roubadas em 2012, isso reforça a importância de se usar diferentes senhas para diferentes serviços. Sites podem ter diferentes níveis de segurança por armazenar senhas de usuários. Como outros vazamentos mostram, alguns sites armazenam senhas em texto simples, enquanto alguns armazenam representações  criptografadas dessas senhas. 

Neste caso do LinkedIn, a companhia armazenava senhas criptografadas, mas elas eram geradas usando  uma função insegura chamada SHA1, tornando a maioria delas fácil de ser descriptografada.

 

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A IT Mídia usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site