Novo
Agora IDGNow! é IT Midia.com
Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Logo ITMidia
Logo ComputerWorld
Logo PCWorld
Logo CIO
Logo ITForum
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Últimos favoritos Ver todos
Últimas notícias do conteúdo : Ver todos
Google confirma oficialmente fim de acordo com o Yahoo
Google confirma oficialmente fim de acordo com o Yahoo
Home > Internet

Google confirma oficialmente fim de acordo com o Yahoo

Nova York - Segundo a empresa, decisão foi tomada para evitar problemas com a liberação do acordo pelo Departamento de Justiça dos EUA.

IDG News Service/EUA

05/11/2008 às 13h39

Foto:

O Google anunciou nesta quarta-feira que abandonou o acordo publicitário que vinha tentando fechar com o portal Yahoo!  A gigante do segmento de buscas afirmou que a decisão foi tomada por medo de que o acordo não fosse aprovado pelo Departamento de Justiça norte-americano.

"Pressionar para levar esse acordo nos colocaria em uma batalha legal, além de danificar o relacionamento do Google com os seus valiosos parceiros", informou a empresa, por meio de comunicado. Segundo o comunicado, "esse não é o objetivo do Google a longo prazo nem de seus usuários" e, por isso, "a companhia decidiu se retirar da mesa de negociações".

Em junho, as duas empresas anunciaram um acordo publicitário que faria do Yahoo um grande veículo para os anúncios do Google. O acordo deveria valer por quatro anos e renderia cerca de 800 milhões de dólares aos cofres do Yahoo. Logo após o anúncio, autoridades do DOJ anunciaram que iriam analisar o acordo para impedir a formação de truste no setor de publicidade online.

As duas empresas concordaram em adiar o acordo para permitir que os oficiais do DOJ tivessem tempo suficiente para analisar a proposta.

"Nós sentimos que o acordo seria bom para os provedores de conteúdo, anunciantes e usuários - além de ser bom para o Yahoo e do Google, claro", disse a empresa no comunicado. A aliança "teria permitido que o Yahoo (e seus atuais parceiros) exibisse anúncios mais relevantes de acordo com as buscas feitas" dentro de seus sites.

Hoje em dia, destacou o Google, essas buscas feitas pela web retornam poucos anúncios. "A parceria seria mais útil aos usuários, mais eficientes para os anunciantes e mais valiosos para os provedores de conteúdo."

"Porém, após quatro meses de revisão, incluindo várias possibilidades de mudanças ao acordo, está claro que os oficiais do governo e alguns anunciantes continuam a temer que a parceria seja prejudicial."

O Google disse ainda que está "desapontado com o fracasso do acordo". A empresa considera que "enfrentar uma longa batalha judicial" tiraria o foco da missão principal do Google. O comunicado encerra dizendo que essa batalha "seria como dirigir pela estrada da inovação com o freio de mão puxado".

O anúncio é particularmente ruim para o Yahoo, que está passando por uma situação financeira delicada. No momento, a empresa passa por um plano de redução de custos de 400 milhões de dólares, que inclui a demissão de 10% dos empregados, a nível global.

O faturamento do primeiro grande portal da internet aumentou apenas 1% no terceiro trimestre fiscal, em comparação com o mesmo período fiscal de 2007. O lucro líquido foi de 54 milhões de dólares, uma queda de aproximadamente 60% em relação ao ano anterior, quando foi registrado lucro líquido de 154 milhões de dólares.

Ainda neste ano, a empresa recusou uma oferta feita pela Microsoft, que estava disposta a pagar 33 dólares por ação do Yahoo. Hoje, a ação da empresa de internet está valendo, aproximadamente, 14 dólares.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A IT Mídia usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site