Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Logo ITMidia
Logo ComputerWorld
Logo PCWorld
Logo CIO
Logo ITForum
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Últimos favoritos Ver todos
Últimas notícias do conteúdo : Ver todos
Facebook afirma que vai restaurar grupos infiltrados por sabotadores
Facebook afirma que vai restaurar grupos infiltrados por sabotadores
Home > Internet

Facebook afirma que vai restaurar grupos infiltrados por sabotadores

Grupos populares na rede social mudaram para modo “secreto” para evitar remoção

Da Redação

17/05/2019 às 15h59

Foto: Shutterstock

O Facebook afirmou que vai restaurar alguns grupos “sabotados” que foram removidos erroneamente pelas equipes de moderação de conteúdo. De acordo com a rede social, vários grupos foram excluídos por conterem conteúdo que violava as políticas da comunidade. Após a investigação, o Facebook identificou que o conteúdo havia sido “postado para sabotar grupos legítimos” e reforçou que vai “impedir que isso aconteça novamente”.

Em 13 de maio, um grupo de memes com mais de 500 membros, o Crossovers Nobody Asked For (CNAF), teria sido subitamente fechado e os administradores criaram um novo grupo para atrair os usuários, que foi desativado em dois dias. Membros do grupo teriam encontrado postagens do um grupo conhecido como Indonésio Reporting Commission (IReC) comemorando a remoção do grupo CNAF após a publicação de uma postagem de conteúdo questionável. As informações são do site The Verge.

O incidente ao grupo fez com que milhares de páginas alterassem do modo “privado” para o “secreto” para evitar o desligamento. Nesse último, os novos membros precisam ser aprovados pelo moderador.

O ataque é direcionado principalmente a uma rede de páginas e grupos de memes populares. A possibilidade de ter seus grupos suspensos despertou uma preocupação generalizada em centenas de moderadores e membros, o que põe em jogo a abordagem de moderação da rede social, baseada em algoritmos sustentados por IA.

Nos último meses, o Facebook apresentou falhas graves na tentativa de reconhecer conteúdos inadequados antes que eles se tornassem virais, como os vídeos transmitidos durante o ataque à mesquita na Nova Zelândia.

 

 

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A IT Mídia usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site