Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Logo ITMidia
Logo ComputerWorld
Logo PCWorld
Logo CIO
Logo ITForum
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Últimos favoritos Ver todos
Últimas notícias do conteúdo : Ver todos
EUA ficam em 15.º em penetração da banda larga entre países desenvolvidos
EUA ficam em 15.º em penetração da banda larga entre países desenvolvidos
Home > Internet

EUA ficam em 15.º em penetração da banda larga entre países desenvolvidos

Pelos dados da OCDE divulgados nesta sexta-feira (11/12), Holanda aparece em primeiro lugar, com 38,1 assinantes para cada cem habitantes.

Network World/EUA

11/12/2009 às 20h26

Foto:

Os Estados Unidos estão atrás de diversos países desenvolvidos em penetração da banda larga entre a população, apesar do crescimento significativo obtido no ano passado, revelam dados divulgados nesta sexta-feira (11/12) pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Os dados da OCDE, que foram coletados entre junho de 2008 e junho de 2009, mostram que os Estados Unidos estão em 15.º em penetração da banda larga, com 26,7 assinantes para cada grupo de cem habitantes.

O Brasil não fez parte da pesquisa, mas de acordo com números da consultoria Teleco para o 3.º trimestre de 2009, o país tem 5,8 conexões de banda larga para cada grupo de cem habitantes. A média entre os países pesquisados pela OCDE é 22,8.

Em outro ranking sobre qualidade e penetração da banda larga, elaborado pelas universidades de Oxford e de Oviedo, divulgado em outubro, o Brasil apareceu em 53.º entre 66 países.

Na lista da OCDE, a Holanda aparece em primeiro, com 38,1 assinantes por cem habitantes, enquanto a Dinamarca ficou em segundo, com 37 assinantes por cem habitantes. O Canadá foi classificado em 10.º lugar, com índice de adoção de banda larga de 29,7.

América Latina
Único país da América Latina a participar do levantamento, o México ficou em último lugar na lista de 30 países, com índice de penetração de 8,4 assinantes para cada grupo de cem habitantes.

Portugal aparece na lista em 24.º lugar, com 17 assinantes de banda larga por cem habitantes. A Espanha está em 21.º, com índice de 20,8.

Os Estados Unidos apresentaram um crescimento constante na adoção de banda larga ao longo do último ano. No período de junho 2008 a junho 2009, a penetração da banda larga por cem habitantes cresceu 2,15%.

Mas, apesar de estar à frente da média da OCDE, que é de 1,72%, esta taxa de crescimento ainda está atrás da do Canadá, cujo índice cresceu 2,68% no período.

Mais cabo que DSL
Os Estados Unidos também foram um dos três países pesquisados pela OCDE que tiveram mais assinantes de serviços de cabo do que de DSL. Os outros dois foram Coréia do Sul e o Canadá.

Grécia e Islândia, por sua vez, apresentaram índice zero de assinantes de cabo - toda a banda larga desses países usa DSL.

No total, os Estados Unidos têm 13,8 assinantes de cabo por cem habitantes, enquanto há 10,3 assinantes DSL por cem habitantes.

A média de todos os países medidos pela OCDE é de 6,6 assinantes de cabo por cem habitantes e de 13,7 assinantes DSL por cem habitantes.

Pelos dados da OCDE, 60% dos assinantes nos 30 países pesquisados usam tecnologia DSL. Cable modem fica em 2.º lugar, com 29%.

Ação dos governos
No entanto, a OCDE não forneceu dados mais recentes sobre a velocidade média de banda larga ao redor do mundo. O último dado disponível sobre as velocidades de banda larga pelo globo datam de setembro de 2008, e indicavam que os Estados Unidos estavam à frente do Canadá, mas atrás de países como Japão, Coréia do Sul, França, Austrália, Alemanha e Reino Unido. Todos esses afirmavam oferecer velocidade média de 10 Mbps ou superior.

A administração Obama e a Comissão Federal de Comunicações (FCC) têm feito do aumento na penetração de banda larga uma de suas principais metas para os próximos anos. Em fevereiro de 2010, o FCC terá de apresentar um plano nacional de banda larga ao Congresso americano.

O plano tem por finalidade oferecer ao governo um guia de como levar sua infraestrutura de dados a regiões dos Estados Unidos que atualmente não contam com serviços de banda larga acessíveis e de qualidade.

Pela definição do governo americano, banda larga é qualquer serviço que oferece "transmissão de duas vias de no mínimo 768 Kbps para downstream e de no mínimo 200 Kbps para upstream aos usuários finais".

Plano Nacional
No Brasil, o governo federal estuda a adoção de um Plano Nacional de Banda Larga, que prevê metade das residências com conexão de alta velocidade até 2014. Mas aspectos como o modelo de intervenção estatal e o total dos investimentos aplicados ainda não foram definidos.

Uma reunião entre o presidente Luis Inácio Lula da Silva com assessores, para retomar a discussão sobre os detalhes do plano, está agendada para a tarde de segunda-feira (14/12).

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A IT Mídia usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site