Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Logo ITMidia
Logo ComputerWorld
Logo PCWorld
Logo CIO
Logo ITForum
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Últimos favoritos Ver todos
Últimas notícias do conteúdo : Ver todos
Esqueça o Modo Escuro e iOS 13: privacidade foi a grande estrela da Apple na WWDC
Esqueça o Modo Escuro e iOS 13: privacidade foi a grande estrela da Apple na WWDC
Home > Inovação

Esqueça o Modo Escuro e iOS 13: privacidade foi a grande estrela da Apple na WWDC

Qualquer um pode falar de um bom jogo de privacidade, mas a Apple é uma das poucas empresas que está realmente tomando as devidas providências

Michael Simon, PC World (EUA)

06/06/2019 às 8h16

Foto: Shutterstock

Durante a abertura da conferência para desenvolvedores WWDC da Apple na segunda-feira (3) tivemos momentos ótimos. O gracejo de Craig Federighi sobre como o iTunes ficou inchado. A introdução do iPadOS. E, claro, o novo Mac Pro. Mas o tema central do evento não eram os produtos e sim algo que a Apple tem buscado defender para se diferenciar: a privacidade. Em vez de repetir temas ou apresentar a retórica habitual, a Apple deu à privacidade um papel central em cada novo produto anunciado nesta semana, chamando a atenção para a forma como nossos dispositivos protegem nossos dados e o que poderia ser um alvo.

Qualquer um pode falar de um bom jogo de privacidade, mas a Apple é uma das poucas empresas que está realmente tomando as devidas providências. Embora a Apple não tenha mencionado especificamente o Google ou o Facebook ao falar sobre qualquer um dos novos recursos de privacidade, a linha entre eles e a Apple se tornou ainda mais profunda com recursos como compartilhamento único de localização e alertas de rastreamento em segundo plano.

O impulso de privacidade da Apple também se estende ao watchOS. Uma das principais características é um aplicativo chamado Noise, que monitora rotineiramente o som de fundo e avisa quando um som contínuo pode prejudicar sua audição. É o tipo de recurso surpresa e delicado que somente a Apple pensaria em colocar em um smartwatch, mas a Apple também considerou algo que a maioria das pessoas não pensaria: o processamento de áudio do Noise é feito em tempo real e a Apple não grava enem salva nenhum dos sons que ouve.

Saiba mais

Para qualquer outra empresa, esse não é um recurso de um dia só. É algo que é adicionado após um pedido de desculpas quando alguém descobre um acervo secreto de gravações de áudio em um servidor. Ou pior ainda, depois que as gravações são roubadas como parte de um hack. O anúncio do aplicativo Noise poderia ter ido e vindo sem uma promessa de privacidade e ninguém teria questionado. Ninguém teria sequer pensado nisso. A Apple também pensou em várias outras coisas. Clique em qualquer anúncio de software da WWDC e você encontrará uma seção dedicada à privacidade.

A Apple está empenhada em tornar a privacidade e o rastreamento simples, automáticos e fáceis de entender e limitar, uma grande diferença na forma como as coisas funcionam em todos os outros telefones. E agora a Apple não está mais limitando a privacidade aos usuários do iPhone.

Logins únicos, simples e seguros

Um dos anúncios mais discretos da WWDC foi o "Sign In com a Apple" ou "Entre com a Apple". Semelhante aos programas já oferecidos pelo Google, Facebook, Twitter e outros, o botão "Entrar com a Apple" permite que você use sua ID da Apple para fazer login em aplicativos e sites sem precisar configurar uma nova conta ou criar uma nova senha.

Mas a conveniência é apenas parte do que torna o "Sign In" um excelente recurso. A Apple criou privacidade e segurança tão profundamente em seu "Sign In" que ele não funcionará a menos que sua conta esteja protegida com autenticação de dois fatores. O recurso utiliza o Face ID ou o Touch ID no iPhone e no iPad. Mas tome como exemplo um dos recursos mais interessantes da ferramenta: você pode optar por usar um endereço de e-mail falso que será encaminhado para o seu domínio real. Assim, o serviço em que você está fazendo login não terá acesso às suas informações de contato. E, claro, nem a Apple.

Para garantir que os desenvolvedores o adotem, a Apple está exigindo isso para todos os aplicativos iOS que oferecem uma opção de login. A Apple recebeu algumas críticas por torná-lo obrigatório. Pois sim, é mais provável que os clientes da Apple cliquem no botão "Entrar com a Apple" sem hesitar, mas isso também significa que eles terão uma conta protegida.

De acordo com Aaron Parecki da Okta, que fez um aplicativo para testá-lo, o "Sign In com a Apple" solicita um código 2FA toda vez que você faz login em um aplicativo, o que pode ser entediante para aplicativos e dispositivos que não usam autenticação biométrica mas é um passo necessário para garantir segurança.

Parecki também escreve: “O único dado útil nas reivindicações é realmente o subvalor. Este é o identificador exclusivo do usuário. É notável que esse valor não signifique nada em particular, que é a maneira da Apple de preservar a privacidade do usuário. "Isso significa que os desenvolvedores podem acompanhar com que frequência determinado usuário está fazendo login, mas não sabem quem é esse usuário. Simplificando, esse é um grande avanço para a privacidade.

Os desenvolvedores podem reclamar que isso é uma exigência - e o boato de que a Apple está forçando os desenvolvedores a colocar o "Sign in" no topo da lista pode ir um pouco longe demais - mas não há desvantagem para os usuários aqui. Eles podem entrar em suas contas favoritas e ser protegidos de olhares indiscretos e de desenvolvedores sem escrúpulos. Verdade seja dita, não sabemos o que o Google, o Facebook e os desenvolvedores estão fazendo com os e-mails e informações que recebem quando você usa um botão "fácil" para fazer login. Com o login na Apple, sabemos: nada.

Privacidade da Apple em todos os lugares

A Apple vem acreditando que o iPhone é o smartphone mais seguro do planeta, mas pela primeira vez, isso está estendendo-se além da criptografia do Siri e do iCloud. Com o "Sign In", a privacidade é levada dos aplicativos da Apple é levada para outros serviços que usamos. Você nem precisa de um dispositivo da Apple para aproveitá-lo. A Apple também permitirá o login com os botões da Apple para os logins da web, para que as pessoas no Android e no Windows também possam usá-lo, aproveitando a privacidade do iPhone sem um dispositivo da Apple.

E estou disposto a apostar que a Apple está trabalhando para levar isso ainda mais longe. Pude ver o iOS 14 trazendo um aplicativo do Apple Authenticator para gerar códigos exclusivos em plataformas e aplicativos. Ou talvez apenas transformar o Apple Watch em uma chave de segurança Bluetooth.

A Apple costuma dizer que a privacidade é um direito e não um privilégio. Com o iOS 13 e o "Sign In" da Apple, está comprovado que você não precisa comprar um dispositivo de mil dólares para adquiri-la.

 

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A IT Mídia usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Fechar anúncio