Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Logo ITMidia
Logo ComputerWorld
Logo PCWorld
Logo CIO
Logo ITForum
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Últimos favoritos Ver todos
Últimas notícias do conteúdo : Ver todos
Donald Trump volta atrás e ‘suaviza’ banimento à Huawei
Donald Trump volta atrás e ‘suaviza’ banimento à Huawei
Home > Mobilidade

Donald Trump volta atrás e ‘suaviza’ banimento à Huawei

Ainda não está claro se decisão se estende à rede 5G da fabricante chinesa, mas se aplica ao Google e ao Android

Michael Simon, PC World (EUA)

01/07/2019 às 19h38

Foto: Shutterstock

Cerca de um mês após o governo dos Estados Unidos proibir empresas americanas de fazerem negócios com a Huawei devido a uma ameaça não especificada à segurança nacional, o presidente Donald Trump, aparentemente, suavizou sua postura. Em coletiva de imprensa na Conferência do G20 no último sábado (29), Trump anunciou que "as companhias americanas continuarão" com seus acordos com a gigante chinesa.

Embora não esteja claro se isso se estende à tecnologia de rede 5G que a Huawei está desenvolvendo, isso certamente se aplica ao Google e ao Android. Sob os termos da proibição anterior, o Google foi impedido de vender uma licença do Android para a Huawei, o que significa que seus telefones poderiam usar a versão de código aberto, mas não teriam acesso aos aplicativos do Google Play Store e ao Google.

Embora Trump não tenha mencionado especificamente Google, Qualcomm ou Intel, ele fez questão de destacar os produtos "complexos e altamente científicos" criados pelas empresas de tecnologia dos EUA. "O que fizemos no Vale do Silício é incrível e ninguém foi capaz de competir com isso, e concordei em permitir que eles continuassem a vender esse produto (para a Huawei)", disse.

A proibição não entrou em vigor devido a um adiamento de 90 dias que se encerraria em agosto, porém as notícias de bloqueio afetaram por completo o desenvolvimento de produtos futuros da fabricante asiática. A Huawei confirmou que estava trabalhando em um sistema operacional próprio e estaria buscando outras marcas chinesas como Oppo, Vivo e Xiaomi como parceiras. Agora que o Google pode continuar a vender sua licença do Android para a Huawei, a empresa precisará decidir se continua a seguir o projeto ou se mantém seu sistema operacional EMUI.

Uma coisa que não está mudando, no entanto, é a capacidade da Huawei de vender seus telefones nos Estados Unidos. Trump também não fechou a porta a essa possibilidade, dizendo que os dois países "terão que salvar isso até o fim" de suas negociações sobre as tarifas.

 

Tags
Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A IT Mídia usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Fechar anúncio