Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Logo ITMidia
Logo ComputerWorld
Logo PCWorld
Logo CIO
Logo ITForum
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Últimos favoritos Ver todos
Últimas notícias do conteúdo : Ver todos
Dados do Waze reduzem tempo de chegada de ambulâncias em até 60%, aponta estudo
Dados do Waze reduzem tempo de chegada de ambulâncias em até 60%, aponta estudo
Home > Internet

Dados do Waze reduzem tempo de chegada de ambulâncias em até 60%, aponta estudo

Uso de serviços de emergência do aplicativo de viagens do Google pode 'significar a diferença entre a vida e a morte'

George Nott, da Computerworld (AU)

27/05/2019 às 8h02

Foto: Shutterstock

Um estudo na Califórnia descobriu que ‘alertas de acidentes’ são postados no aplicativo de navegação e tráfego baseado na comunidade do Google, o Waze, em média dois minutos e 41 segundos antes de uma chamada de emergência correspondente.

A diferença pode “significar a diferença entre a vida e a morte”, disseram pesquisadores da Universidade da Califórnia que conduziram o estudo, "Dados colaborativos de tráfego como ferramenta emergente para monitorar acidentes no trânsito".

De acordo com o estudo, feito em colaboração com a California Highway Patrol e o Google, o serviço médico de emergência (EMS), como aparelhos de incêndio e ambulâncias, levam em média de 7 a 14 minutos para chegar ao local de uma colisão depois de uma chamada de emergência.

“Dados de tráfego de colaboração coletiva podem ajudar a reduzir esse tempo em até 60%”, disse um dos autores do estudo, Bharath Chakravarthy, do Departamento de Medicina de Emergência da Faculdade de Medicina da UCI.

A pesquisa descobriu que os dados extraídos do aplicativo eram “altamente correlacionados” com dados de relatórios convencionais, como as chamadas de emergência. Usando os dados do aplicativo de origem coletiva que enviem os serviços de emergência mais cedo poderia reduzir as taxas de mortalidade entre as vítimas de acidentes e melhorar a eficiência em torno de operações do departamento de emergência, disseram os pesquisadores.

“O potencial é revolucionário. Cirurgiões de trauma podem ser notificados mais cedo, testes de diagnóstico podem ser priorizados para vítimas de acidentes, transfusões de sangue e outros equipamentos que salvam vidas podem ser disponibilizados mais cedo”, disse Chakravarthy.

“Esses recursos pré-hospitalares e hospitalares, se ativados mais cedo, poderiam ajudar a aumentar a qualidade e a rapidez do atendimento ao paciente, e potencialmente reduzir  a mortalidade”, acrescentou.

O estudo segue um número de projetos piloto com serviços de emergência global que usaram o Waze para reduzir os tempos de resposta.

Os usuários do Waze podem relatar incidentes enquanto dirigem, o recurso de localização geográfica dos aplicativos significa que sua localização exata pode ser observada e usuários próximos, alertados. Outros motoristas, então, clicam em um botão de polegar para cima quando estiverem próximos para confirmar o relatório do incidente e dar a ele uma pontuação de confiabilidade.

No ano passado, dois serviços de emergência franceses, um italiano e um austríaco, integraram relatórios de usuários do Waze sobre falhas em seus sistemas de despacho assistidos por computador. O aplicativo foi usado principalmente para localizar mais rapidamente o local exato de um incidente, quando alguém ligou para a emergência. As ligações vindas de incidentes de auto-estrada frequentemente encontram dificuldade para descrever sua localização exata.

Outro piloto da autoridade da emergência nacional de Israel, Magen David Adom, viu os dados do Waze integrados ao seu sistema de informações geográficas ao vivo (GIS).

A MDA sinalizou que Waze relatou acidentes e despachou ambulâncias próximas. Durante um piloto de um mês, a MDA enviou ambulâncias para 300 acidentes de carro reportados pelo Waze; com os alertas chegando em média 15% mais rápido que outros canais.

 

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A IT Mídia usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Fechar anúncio