Home > Mobilidade

Corrupção interna: DJI demite funcionários após desfalque de US$ 150 mi

Funcionários fraudaram os custos dos produtos para ganho próprio, segundo investigação interna da própria fabricante; Polícia investiga o caso

Da Redação

22/01/2019 às 11h07

Foto: Shutterstock

A fabricante de drones DJI demitiu funcionários depois que descobriu que os mesmos fraudaram os custos dos produtos para ganho próprio. Segundo informações da Bloomberg, a companhia ainda investiga o caso e, em comunicado, diz que a situação é extensiva e envolve uma grande quantia de valor avaliada em cerca de 1 bilhão de Yuan, cerca de 150 milhões de dólares. Reportagem do Financial Times indica que cerca de 29 funcionários estariam envolvidos no esquema de corrupção.

A companhia descobriu o caso após uma investigação interna e acionou a justiça. Em comunicado enviado ao Engadget, a DJI diz que alguns de seus funcionários estavam inflacionando os custos de partes e materiais dos drones e desviando o dinheiro. A companhia agora diz que prepara uma auditoria e canais de comunicação interna que possam ajudar na investigação.

"Nós estamos tomando as devidas medidas para fortalecer os controles internos e implementar novos canais para funcionários que queiram enviar informações anônimas e confidenciais relacionadas a qualquer violação das políticas de conduta do ambiente de trabalho da empresa", anunciou a DJI em seu comunicado. "Nós continuamos a investigar a situação e estamos cooperando com a investigação da polícia".

Atualmente, a DJI é a maior fabricante de drones do mundo e emprega cerca de 14 mil funcionários globalmente. De acordo com a Bloomberg, a DJI assume três quartos do mercado global de drones. Uma porta-voz da companhia confirmou o prejuízo à Bloomberg.

 

Tags
Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail