Novo
Agora IDGNow! é IT Midia.com
Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Logo ITMidia
Logo ComputerWorld
Logo PCWorld
Logo CIO
Logo ITForum
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Últimos favoritos Ver todos
Últimas notícias do conteúdo : Ver todos
Ciberataques crescem 44% no Brasil, segundo pesquisa
Ciberataques crescem 44% no Brasil, segundo pesquisa
Home > Internet

Ciberataques crescem 44% no Brasil, segundo pesquisa

Os cibercrimes realizados por meio de malware aumentaram 49% entre o segundo e terceiro trimestres do ano, quando saltaram de 3,74 milhões para 5,58 milhões.

Da Redação

19/10/2017 às 10h43

malware_625.jpg
Foto:

O número de ciberataques no Brasil cresceu 44% entre o segundo e o terceiro trimestre de 2017, de acordo com o Relatório da Segurança Digital no Brasil, divulgado esta semana pelo DFNDR Lab.

Malware

Segundo o levantamento do laboratório, os cibercrimes realizados por meio de malware aumentaram 49% no período, quando saltaram de 3,74 milhões para 5,58 milhões.

Os crimes efetuados via malware mais comuns no período foram simulações de apps existentes que, após download, cadastram o usuário em serviços pagos de SMS (3,5 milhões de ocorrências) e cópias de aplicativos reais que, após instaladas realizam a exibição ilegal de anúncios (1,4 milhões de ataques).

Links

Os ataques por meio de links maliciosos na web subiram 44% no trimestre, quando pularam de 45,72 milhões para 65,78 milhões. E esse número deve crescer ainda mais no final do ano, já que o DFNDR Lab prevê aumento de 70% do índice nos últimos três meses de 2017.

Entre as principais ameaças registradas no período na categoria de links maliciosos, destacam-se a publicidade enganosa (Bad Ads) (35% de todos os ataques) e os golpes compartilhados via aplicativos de mensagens (830% de crescimento).

Novas tendências

Dentre as tendências, uma surge com mais força, de acordo com a empresa de segurança: os perfis falsos no Facebook que se passam por grandes empresas varejistas.  Nesta armadilha, ao clicar em falsas ofertas publicadas por esses perfis, o usuário é enviado a um site que imita os oficiais das companhias e, dessa forma, fornece seus dados bancários e pessoais acreditando que está adquirindo um produto, quando na verdade está apenas disponibilizando suas informações para cibercriminosos.

Tags
Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A IT Mídia usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site