Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Logo ITMidia
Logo ComputerWorld
Logo PCWorld
Logo CIO
Logo ITForum
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Últimos favoritos Ver todos
Últimas notícias do conteúdo : Ver todos
China teria hackeado redes de oito grandes provedoras de tecnologia
China teria hackeado redes de oito grandes provedoras de tecnologia
Home > Internet

China teria hackeado redes de oito grandes provedoras de tecnologia

Segundo reportagem da Reuters, hackers que trabalham para o governo chinês teriam invadido redes de grandes provedoras como IBM e HPE

Da Redação

26/06/2019 às 17h02

Foto: Shutterstock

Hackers que trabalham para o Ministério de Segurança do Estado da China podem ter sido responsáveis por invadir as redes de oito provedores de serviços de tecnologia, segundo informações da Reuters. De acordo com as fontes ouvidas pela agência de notícias, o objetivo era promover o roubo de informações comerciais de seus clientes.

Os ataques em questão, batizados como Cloud Hopper, teriam acontecido entre 2014 e 2017 e foram atribuídos à China pelos Estados Unidos e aliados. No ano passado, o governo norte-americano havia falado sobre a operação, defendendo que as invasões buscavam promover interesses econômicos chineses, sem citar quais companhias haviam sido vítimas dos ataques. Em dezembro, a Reuters identificou duas das provedoras: IBM e Hewlett Packard Enterprise.

Nesta quarta-feira, 26/6, a Reuters divulgou os nomes de outras seis gigantes da tecnologia que podem ter sido alvo das invasões. São elas a Fujitsu, Tata Consultancy Services, NTT Data, Dimension Data, Computer Sciences Corporation e DXC Technology. Além disso, foram anunciados alguns clientes das empresas vítimas da ação dos hackers, incluindo a Ericsson, Sabre e Huntington Ingalls Industries.

Questionado sobre o assunto, o governo chinês negou as acusações, garantindo que o país é contra a espionagem industrial. "O governo chinês nunca participou de forma alguma ou apoiou qualquer pessoa para realizar o roubo de segredos comerciais", afirmou o Ministério das Relações Exteriores da China em comunicado à Reuters.

Apesar de não se saber o impacto dos danos causados pelo hacking, o Cloud Hopper serve como alerta para governos e empresas de tecnologia que buscam encontrar soluções para ameaças de segurança.

 

Tags
Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A IT Mídia usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site