Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Logo ITMidia
Logo ComputerWorld
Logo PCWorld
Logo CIO
Logo ITForum
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Últimos favoritos Ver todos
Últimas notícias do conteúdo : Ver todos
Brasil precisa de política pública para desenvolver banda larga
Brasil precisa de política pública para desenvolver banda larga
Home > Internet

Brasil precisa de política pública para desenvolver banda larga

São Paulo - Para diretor da Intel, Brasil deve ter um olhar “com um pouco mais de foco” para as questões de tecnologia da informação.

Redação do IDG Now!

28/04/2009 às 18h44

Foto:

internet-lenta-88.jpgA penetração das conexões de banda larga no Brasil chega a apenas 5,16% da população, segundo dados do Barômetro Cisco da Banda Larga, estudo que analisa a situação das conexões de alta velocidade no País.

Por isso mesmo, Cássio Tietê, diretor de expansão de negócios da Intel Brasil, defende que o governo olhe com mais atenção para a tecnologia, que pode trazer benefícios para a população. “Falta para a gente um grande plano de banda larga nacional”, disse. “O Brasil deve ter um olhar com um pouco mais de foco para essa questão da tecnologia.”

Leia também:
> Brasileiro fora das capitais sofre com banda larga
> Banda larga impulsiona trabalho remoto
> Nove entre dez empresas têm internet no País
> Menos de um quinto das cadas têm acesso no Brasil

Tietê admite que construir um plano como esse é difícil, pois há “uma complexidade pelo fato de o Brasil ser muito grande”. “Mas existe boa vontade e seriedade no governo federal para adotar medidas sobre banda larga”, afirmou.

Uma medida que seria eficiente, na avaliação do executivo, seria a desoneração dos impostos do setor de telecomunicações, responsável pela infraestrutura do serviço. “Nossa carga impositiva no setor de banda larga é de 45%”, disse. “Há oportunidade de desonerar.”

O diretor da Intel também pediu pressa na aprovação de tecnologias como o WiMax - padrão que recebe forte apoio da fabricante de processadores. “É uma grande oportunidade que está nas mãos da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações)”, afirmou. “O WiMax permite aumentar a cobertura e viabiliza a banda larga com infra-estruturas mais baratas. É fundamental que tenha essa regulamentação.”

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A IT Mídia usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site