Home > Inovação

Bolsa de criptomoedas perde acesso a US$190 milhões após morte de CEO

Conforme a Quadriga, executivo era o único com a senha de acesso aos ativos; caso afeta 115 mil clientes da empresa

Da Redação

05/02/2019 às 14h03

Foto: Shutterstock

Uma das principais bolsas de criptomoedas do Canadá, a QuadrigaCX não consegue mais acessar os cerca de 190 milhões de dólares em Bitcoin e outras moedas digitais depois da morte do seu CEO e cofundador, Gerald Cotten. As informações são do Washginton Post.

Isso porque o executivo de 30 anos, que faleceu de forma repentina em dezembro por complicações da doença de Chron durante uma viagem para a Índia, era o único com a senha para acessar esses ativos, conforme a empresa.

O caso afeta diretamente os cerca de 115 mil clientes da companhia canadense, cuja maior parte das moedas são armazenadas de forma off-line, nas chamadas “cold wallets”, por motivos de segurança.

Segundo o jornal norte-americano, o laptop de Cotten era criptografado, o que impediu o acesso aos seus conteúdos. A viúva Jennifer Robertson contratou um especialista, mas sem sucesso até o momento.

“Nas últimas quatro semanas, trabalhamos extensivamente para resolver nos problemas de liquidez, que incluem tentar localizar e proteger as nossas reservas muito significativas de criptomoedas armazenadas em cold wallets, e que são necessárias para satisfazer os saldos em depósitos dos clientes de criptomoedas, assim como contratar uma instituição financeira para aceitar os cheques bancários que serão transferidos para nós. Infelizmente, esses esforços não foram bem-sucedidos”, afirmou o conselho de diretores da Quadriga em uma carta endereçada aos seus clientes na última semana.

IDG Now! agora é itmidia.com. Para ler mais  notícias, acesse.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail