Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Logo ITMidia
Logo ComputerWorld
Logo PCWorld
Logo CIO
Logo ITForum
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Últimos favoritos Ver todos
Últimas notícias do conteúdo : Ver todos
Bitcoin Banco denuncia golpe que pode chegar a R$ 50 milhões
Bitcoin Banco denuncia golpe que pode chegar a R$ 50 milhões
Home > Internet

Bitcoin Banco denuncia golpe que pode chegar a R$ 50 milhões

Quadrilha de fraudadores envolve mais de 30 pessoas. Grupo se valeu de vulnerabilidade para realizar saques duplicados

Da Redação

24/05/2019 às 17h00

Foto: Shutterstock

O Grupo Bitcoin Banco, com sede em Curitiba, denunciou um esquema de fraude que afetou a plataforma de operações de compra e venda de criptomoeda da companhia. Em comunicado enviado à imprensa, o Bitcoin Banco informou que o esquema se aproveitou de uma vulnerabilidade da plataforma para fazer saques duplicados. Cerca de 30 nomes envolvidos no golpe já foram identificados e apresentados à Delegacia de Estelionato de Curitiba.

Segundo a empresa, apenas um dos fraudadores conseguiu sacar R$ 2 milhões ilegalmente, mas o montante total do golpe deve chegar a R$ 50 milhões assim que todos os nomes envolvidos forem identificados. De acordo como Grupo Bitcoin, os técnicos estão consultando toda a base de dados e movimentações feitas nos últimos três meses nas exchanges NegocieCoins, TemBTC e BATExchange, que somam mais de 100 mil clientes.

A investigação interna do grupo vem sendo feita desde a semana passada, quando surgiram as primeiras suspeitas sobre o golpe. "Os técnicos da área de TI identificaram súbito aumento de patrimônio de alguns clientes, decorrente de operações suspeitas de trade (compra e venda de criptomoeda)", informou o Grupo Bitcoin.

Aviso é mostrado assim que se acessa o site do Bitcoin Banco

Para evitar mais prejuízos com saques fraudulentos, o Grupo adotou a operação manual dos pagamentos solicitados, o que gerou lentidão no atendimento aos clientes desde quinta-feira, dia 16. Com isso, conseguiu monitorar cada pedido feito e começar a identificar os fraudadores. A empresa diz que isso acarretou um ritmo mais lento, por sua vez, acabou provocando um acúmulo atípico de solicitações de saques e até mesmo o cancelamento de algumas ordens de venda. Operações que levavam até 24 horas passaram a demorar, em alguns casos, até 96 horas, situação agravada nesta semana com o encerramento abrupto da conta das corretoras pelo banco Brasil Plural.

Além da denúncia à Polícia Civil, o GBB adotou outras providências emergenciais para conter a fraude e regularizar as operações. A empresa optou por não suspender as operações de trade e transferências interexchanges. Serão suspensos apenas os depósitos e saques externos nesta sexta-feira e nos dias 27 e 28 de maio, segunda e terça-feiras. Até lá estão sendo levantados todos os dados para a investigação policial.

 

 

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A IT Mídia usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site