Home > Inovação

Benchmark: o que é e como utilizar para melhorar processos na sua empresa de tecnologia

Entenda os benefícios dessa prática para o seu negócio

Por Resultados Digitais

17/03/2016 às 12h56

benchmark-TI.jpg
Foto:

Obter informação do mercado em que está inserido e comparar as ações do seu negócio com as de outras empresas é uma forma eficiente de descobrir as melhores práticas e ainda ir além. O benchmark permite deixar a intuição de lado para dar lugar a informação; saber se as dificuldades que possui são inerentes também a outras empresas e, caso não, quais foram as soluções encontradas para o mesmo problema. Mas afinal, o que é benchmark?

Utilizado como uma ferramenta de gestão, benchmark pode ser utilizado como forma de mensurar a performance de uma (ou mais!) empresa, permitindo uma análise na eficácia operacional das organizações. Geralmente são avaliadas métricas de qualidade, tempo e custo das ações. É importante ressaltar que a ideia aqui não é copiar, mas comparar processos. A ferramenta pode ser usada até mesmo por quem deseja se posicionar como único no mercado, já que o que importa aqui não é apenas o produto oferecido ao consumidor no final, mas os desempenhos por trás disto.

Há inúmeras formas de colocar esse método em prática. Pode ser feito através de uma simples conversa em eventos, visitas à empresas concorrentes (ou líderes de mercado), internamente, comparando áreas da empresa, ou ainda através de pesquisas mais elaboradas, como a que a Resultados Digitais e a Rock Content elaboraram de Benchmark de Marketing Digital para empresas de tecnologia sobre a realidade do mercado brasileiro.

E o que levar em conta na hora de realizar benchmark?

Tenha objetivos claros sobre o que quer comparar. Por exemplo, se deseja melhorar o seu processo de vendas, tente mapear empresas que têm apresentado excelência nessa área. Esse levantamento pode acontecer tanto através de eventos e visitas, como já citado, como também através de networking da empresa e de associações comerciais do ramo.

A grande questão não é apenas perguntar o que tem sido feito, mas como tem sido colocado na prática: como os funcionários estão sendo capacitados, quais tem sido ferramentas e recursos utilizados etc. Dessa forma é possível entender melhor quais são as melhores práticas para o seu negócio e quais não se aplicam muito bem.

ingles-no-mercado-de-trabalho.jpg

Possíveis insights

#1 O que (e como) as empresas líderes do setor têm feito para escalar?

Se deseja assumir posição de liderança no mercado onde atua, espelhe-se principalmente em quem tem feito mais e melhor do que você. Mas lembre-se de levar em conta o ramo, os objetivos, investimentos e quaisquer outras diferenças organizacionais que julgar relevantes. Cada empresa possui uma particularidade e é extremamente importante que isso seja lembrado tanto na hora da pesquisa quanto na hora de analisar resultados.

#2 Aumentar o poder de competitividade

Olhar para o lado significa tirar o foco apenas do seu negócio para obter um panorama amplo, permitindo mais competitividade. Além disso, a própria equipe tende a ficar mais motivada para inovar ao ter contato com o que empresas do mesmo ramo tem desenvolvido em suas respectivas áreas. Mas, lembre-se, a ideia é conseguir uma vantagem em relação ao mercado, e não um nivelamento. As melhores práticas de benchmark estão relacionadas justamente à sua utilização para se diferenciar do que já tem sido feito.

#3 Enxergar erros que normalmente passam despercebidos

Com a correria do dia a dia, as altas demandas que surgem e a falta de processos bem definidos, normalmente erros cruciais acabam passando despercebidos pela empresa. Mas, ao perceber que outras organizações têm feito diferente ou até mesmo se elas têm errado da mesma forma, a tendência é olharmos com mais cuidado para nossas próprias ações. Essa é a hora, então, de retirar ideias, melhorar processos e adaptar-los ao seu negócio.

GOOGLEHQ_625.jpg

#4 Definir quais investimentos e metas a ser priorizadas

São tantas ofertas no mercado e tantas possibilidades que muitas vezes fica difícil decidir no que e por que empregar capital em ferramentas e contratação de pessoas. Mas se determinada empresa líder do setor em que o seu negócio atua investe em um CRM completo e integrado com outras plataformas e, com isso, consegue obter melhores resultados, talvez seja a hora de priorizar um investimento como esse na sua empresa. O benchmark permite uma melhor previsão de crescimentos, crises e ainda ajuda a priorizar metas a serem estabelecidas.

Conclusão

O mais importante é que, após ter esses dados levantados, a empresa seja capaz de traçar planos de ação para a implementação, mudança ou melhoramento das estratégias. De nada adianta toda essa análise se ela não levar a decisões. Adaptar o benchmark ao processo para reestruturação da empresa pode ser um ponto essencial para a sua sobrevivência.

É válido lembrar também que o mercado é dinâmico e que, portanto, é necessária uma atualização constante das informações colhidas.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail