Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Logo ITMidia
Logo ComputerWorld
Logo PCWorld
Logo CIO
Logo ITForum
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Últimos favoritos Ver todos
Últimas notícias do conteúdo : Ver todos
Apps de corrida especializados no transporte de crianças crescem
Apps de corrida especializados no transporte de crianças crescem
Home > Mobilidade

Apps de corrida especializados no transporte de crianças crescem

Serviço, presente em algumas cidades dos EUA, realiza parceria com escolas e pais para oferecer mais agilidade e segurança nos deslocamentos

Da Redação

03/09/2019 às 16h32

Foto: Facebook Zūm

Legenda:

Com a promessa de proporcionar mais segurança e agilidade nas viagens, os serviços de ride-hailing conquistaram mercados do mundo inteiro. Mas ainda existe um público-chave que esse setor não conseguiu atingir: o de menores de 18 anos.

Tanto no Brasil como no resto do mundo, o transporte de crianças e adolescentes desacompanhados é proibido por questões de segurança. Porém, visando atingir um filão, diversas startups estão nascendo nos EUA com essa proposta.

A Zūm é uma delas. Criada em 2015 pela empresária (e mãe) Ritu Narayan, a companhia não se posiciona apenas como um motorista particular voltado aos pequenos: o objetivo da marca é se mostrar uma alternativa válida também para o transporte escolar. Ela já atua em parceria com dezenas de escolas na Califórnia e Los Angeles – compartilhando a mesma verba destinada aos famosos ônibus escolares amarelos dos EUA. A partir deste mês (quando se inicia o período escolar no país), também passa a atuar em San Diego, Miami, Phoenix, Dallas, Chicago e Washington.

Babá sobre rodas

Assim como quase todas as mães que trabalham fora de casa, Narayan, CEO da Zūm, precisava equilibrar a rotina do escritório que idas e vindas à escola, atividades extracurriculares e imprevistos, já que a toda a logística dos filhos ficava sob sua responsabilidade. E foi pensando em uma forma de aliviar a carga de trabalho de outras mães e otimizar os trajetos que a ideia do negócio acabou surgindo.

A startup afirma que todos os motoristas cadastrados têm pelo menos três anos de experiência em cuidado infantil, além de passar por uma vistoria de histórico e treinamentos de boas práticas e segurança com uma ONG especializada em organização de segurança. Apenas crianças acima de 5 anos podem usar o serviço.

Como trajeto para a escola é feito em parceria com as escolas públicas (que arcam com os custos) a Zūm cobra do público comum apenas trajetos feitos fora do horário escolar, como para a casa de amigos ou aulas externas. Nesse caso, a companhia cobra US$ 10 por corridas compartilhadas e US$16 para um trajeto único, mas o preço pode variar de acordo com horário ou demanda.

 

Trajeto mais rápido

Além de garantir mais segurança em viagens fora do período escolar, a Zūm e suas concorrentes (como GoKart e HopSkipDrive) se destacam por outros dois motivos: conseguem proporcionar aos pais e escolas ferramentas de monitoramento dos jovens e também otimizam as idas e vidas.

Por exemplo: ao usar um ônibus escolar, o aluno precisa ficar vários minutos esperando no ponto e, dependendo de onde mora, precisa se preparar bem antes para ir à escola. Em viagens com carros, o estudante é pego na porta de casa e o tempo de trajeto para a escola diminui consideravelmente.

E a companhia está em alta no mercado: em fevereiro, a Zūm arrecadou US$ 44 milhões em uma rodada de investimentos, alcançando um total de US$ 71 milhões já levantados desde sua fundação.

 

Tags
Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A IT Mídia usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site