Novo
Agora IDGNow! é IT Midia.com
Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Logo ITMidia
Logo ComputerWorld
Logo PCWorld
Logo CIO
Logo ITForum
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Últimos favoritos Ver todos
Últimas notícias do conteúdo : Ver todos
Anunciantes boicotam YouTube após comentários de pedófilos em vídeos infantis
Anunciantes boicotam YouTube após comentários de pedófilos em vídeos infantis
Home > Internet

Anunciantes boicotam YouTube após comentários de pedófilos em vídeos infantis

Segundo o NYT, caso veio à tona há alguns dias depois que um usuário publicou um vídeo relatando esse comportamento no site

Da Redação

21/02/2019 às 16h00

Foto: Shutterstock

Empresas de grande porte como Nestlé e Epic Games deixaram de comprar publicidade no YouTube depois que vídeos infantis com anúncios das suas marcas foram invadidos por comentários de pedófilos. As informações são do The New York Times.

Segundo o jornal norte-americano, a iniciativa de boicote por parte das companhias foi tomada depois que um usuário chamado Matt Watson postou um vídeo apontando esse tipo de comportamento na seção de comentários em alguns clipes no site.

No vídeo em questão, que já superou a marca de 2 milhões de visualizações desde sua publicação no domingo, 17/2, Watson acusa o YouTube de “facilitar a exploração sexual” de crianças.

“Na maioria dos casos, os vídeos visados pelos pedófilos não violavam regras do YouTube e eram bastante inocentes – jovens garotas fazendo ginástica, brincando com Twister ou se alongando – mas os vídeos foram invadidos com comentários sugestivos direcionados às crianças”, aponta um trecho do texto do NYT sobre o caso.

Posição do YouTube

Ao jornal, uma porta-voz do Google, Chi Hea Cho, afirmou que a empresa apagou os comentários em questão – assim como as contas e os canais das pessoas que os fizeram – além de ter relatado às atividades para autoridades.

“Qualquer conteúdo – incluindo comentários – que coloca menores de idade em perigo é repugnante e temos políticas claras proibindo isso no YouTube. Há mais a ser feito, e vamos continuar a trabalhar para melhorar e capturar abusos mais rapidamente”, disse.

Tags
Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A IT Mídia usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site