Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Logo ITMidia
Logo ComputerWorld
Logo PCWorld
Logo CIO
Logo ITForum
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Últimos favoritos Ver todos
Últimas notícias do conteúdo : Ver todos
5 conselhos para quem quer começar uma carreira em tecnologia
5 conselhos para quem quer começar uma carreira em tecnologia
Home > Inovação

5 conselhos para quem quer começar uma carreira em tecnologia

Quais linguagens de programação estudar e como se manter atualizado? Algumas das perguntas mais frequentes respondidas por um CEO

Carla Matsu

03/02/2019 às 11h11

Foto: Shutterstock

Dada a digitalização dos negócios e dos serviços para o consumidor final, o mercado de trabalho em tecnologia não para de crescer e evoluir. Habilidades em programação e robótica, por exemplo, são cada vez mais valorizadas em um cenário cada vez mais competitivo. Mas para aqueles que querem iniciar a carreira em TI - ou mudar para ela - por onde começar? Procurar uma graduação tradicional é a melhor aposta? E entre tantas linguagens de programação, qual é a mais generosa?

Em busca de conselhos para aqueles que estão iniciando a carreira em TI, conversamos com o CEO da X-Apps, o brasileiro Mikael Malanski, de 28 anos. Fundado há quatro anos, a startup desenvolvedora de softwares hoje fatura mais de R$ 2,5 milhões por ano. Entre seus clientes estão empresas iniciantes e grandes companhias como Suzano, Laboratório Roche, Polishop e o Banco Bradesco. Para 2019, a empresa espera dobrar o faturamento e exportar software para outros países.

1. Para jovens que querem iniciar a carreira em TI, qual é o primeiro e mais importante passo que eles devem dar?
Mikael Malanski - TI é uma área muito diversificada e também é a uma das mais exigida nas empresas. O primeiro passo é se aprofundar e descobrir qual profissão você quer se especializar. Você pode trabalhar com profissões como Desenvolvedor, Analista de ERPs, Analista de Dados (Big Data), Segurança da Informação, Qualidade de Software, Infraestrutura/Redes e até com Gestão. Embora sejam todas profissões de TI, elas são muito diferentes e cada uma é um universo à parte, exigindo competências técnicas e habilidades interpessoais muito diferentes. O segundo passo, após escolher qual você tem mais sinergia, é buscar a experiência na prática. Em TI, isso vale muito, pois é onde você vai adquirindo experiência e entende melhor o trabalho. Se você gostar da sua escolha, continue firme, foque em tornar-se um especialista. Caso você se decepcionar e não gostar, mude logo para outra e tente de novo, você já vai ter agregado experiência do seu trabalho anterior e vai saber melhor o que quer".

2. Muitas gigantes de tecnologia como Google informaram que não exigirão mais diploma de seus candidatos. Esse tipo de atitude sinaliza que profissionais poderiam dispensar uma graduação na área. Para aqueles que estão querendo ingressar em TI, qual seu conselho sobre educação e aprendizado? 

MM - Apesar das gigantes da tecnologia desconsiderarem o diploma, ele ainda tem muito peso para algumas empresas mais tradicionais. Mas existe uma forte tendência das empresas valorizarem mais a experiência técnica do que o diploma. Eu comecei minha formação aos 16 anos, quando fiz um curso técnico profissionalizante em Informática, ele me ajudou muito a descobrir que era aquilo o que eu queria e, quando comecei a faculdade de Sistemas de Informação, com 18 anos, eu já consegui estágio logo no primeiro mês. A tecnologia muda muito rápido e as instituições de ensino não conseguem acompanhar na sua grade, os cursos menores e mais específicos e especializados conseguem. Em TI há muitos campos para se especializar, muitas coisas novas surgindo a todo momento. Na X-Apps, por exemplo, quando selecionamos um desenvolvedor, nós damos muito mais foco nas experiências práticas que ele teve, as tecnologias em que ele desenvolveu e optamos por contratar os profissionais com a mais ampla experiência.

3. O mercado de TI tem se renovado nos últimos anos com novas tecnologias como Inteligência Artificial, Blockchain, Robótica, Deep Learning. Empresas sempre disputam talentos nessas áreas. Diante de tantas possibilidades de aprendizado, qual o seu conselho para aqueles que querem apostar em uma dessas tendências? A especialização em uma é a melhor saída?

MM - Sim, é necessário focar em uma, porque todas essas áreas são bem distintas e cada um desses assuntos tem muita profundidade, são um universo à parte. É importante tomar cuidado com as novas tendências, pois muitas tecnologias surgem fazendo muito barulho, como o próprio Blockchain e quando isso ocorre geralmente se criam expectativas muito altas e acreditam que ele revolucionar tudo e servirá para resolver todos os problemas. O Blockchain é, sim, uma tecnologia fantástica e que permite muitas possibilidades, como o Bitcoin que nasceu dela, porém é muito comum profissionais quererem usar o Blockchain em alguma aplicação que não faz sentido. Na X-Apps mesmo, cerca de 70% das empresas que nos procuraram querendo uma solução com Blockchain não precisavam usá-la, pois não era uma tecnologia necessária para resolver aquele problema, muito menos a mais adequada. O mesmo ocorre com Deep Learning, que só é interessante quando você já tem um grande volume de dados para se poder trabalhar.

4. Qual é a melhor forma de se manter atualizado em uma profissão que está em constante mudança?

MM - Pesquisar e ler muito na internet. Procure fóruns e grupos da tecnologia que quer se aprofundar. Converse com outras pessoas, seja sempre curioso, ajude outras pessoas ou até mesmo contribua para projetos open-source. São experiências que irá te ajudar a se atualizar e conhecer outras pessoas com o mesmo interesse, o que dá mais um incentivo e nessa troca de experiências todos ganham.

5. Como um empreendedor bem-sucedido na área, qual conselho olhando para sua experiência, você daria àqueles que querem empreender em tecnologia?

Comece o mais rápido possível, se permita arriscar, errar e aprender rapidamente nesse processo. Quanto antes começar é melhor, mais experiência e maturidade você vai ter, isso vale muito. A X-Apps foi a minha terceira empresa de tecnologia e foi a primeira em que tive grande sucesso, hoje temos 25 pessoas em nosso time e atendemos grandes clientes como Bradesco, Polishop, Suzano, Roche e também estamos exportando para o México, Israel e Espanha. Tenho muito orgulho disso tudo, mas não teria conseguido se a X-Apps tivesse sido a minha primeira tentativa. Só quem errou consegue saber como não errar na próxima vez e a cada desafio você sai como uma pessoal e um profissional melhor. Outra dica é, comece empreendendo dentro da empresa em que você já trabalha, ser intraempreendedor é muito mais fácil do que começar um negócio do zero, os riscos são infinitamente menores e você irá aprender muito se dedicar à isso.

IDG Now! agora é itmidia.com. Confira outras notícias.

 

Tags
Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A IT Mídia usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site