Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Logo ITMidia
Logo ComputerWorld
Logo PCWorld
Logo CIO
Logo ITForum
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Últimos favoritos Ver todos
Últimas notícias do conteúdo : Ver todos
4 dicas para startups contratarem os talentos que precisam
4 dicas para startups contratarem os talentos que precisam
Home > Inovação

4 dicas para startups contratarem os talentos que precisam

Especialista em recrutamento aponta os passos para tornar o processo de seleção mais efetivo para quem está na fase inicial do negócio

Da Redação

03/06/2019 às 10h00

Foto: Shutterstock

O fator humano é fundamental para o sucesso de um empreendimento. A escolha de colaborador com perfil inadequado para operação pode gerar gastos desnecessários e desacelerar o crescimento da empresa.

“Há ainda impactos indiretos como queda de produtividade e trabalho em equipe ineficiente, que implicam em sobrecarga de trabalho, necessidade de maior investimento em treinamento e recursos humanos para contornar o problema e imagem da empresa abalada”, afirma Natália Costa, especialista em recrutamento da consultoria Wyser, focada no recrutamento e seleção de executivos para média e alta gerência.

“A contratação equivocada figura no top 5 dos principais motivos de fracasso de uma startup. Sabemos que o foco está em conseguir clientes, escala e investimentos, mas para sustentar toda essa estratégia também existe a necessidade de formar um time forte”, diz Ricardo Agostinho, CEO da Pluris Aceleradora.

Mas como uma startup, com uma estrutura enxuta, pode focar nos seus negócios e ao mesmo tempo cuidar da parte administrativa e gestão de pessoas? Natália aponta os passos para tornar o processo de seleção mais efetivo para quem está na fase inicial do negócio.

Desenhe o perfil ideal

"Empresas inovadoras, cargos inovadores. Quem está criando um modelo de negócio completamente inovador terá de pensar em cargos que ainda não existem no mercado. O mais importante não é o nome da posição, e sim, exatamente o seu escopo, principais responsabilidades, como será realizada e qual seria a sua abrangência. Comece a definir as competências comportamentais necessárias para executar tal função, dentro da sua cultura almejada e metas de médio prazo. Lembrando que os comportamentos ideais sempre devem estar atrelados ao negócio, à estratégia e não somente à cultura", aconselha Natália.

Divulgue a posição

"Na hora de divulgar a posição, use uma comunicação alinhada ao seu público alvo. Este é o momento de chamar atenção e atrair o máximo de candidatos possíveis. Uma boa triagem de candidatos em plataformas de recrutamento irá otimizar maior parte do seu tempo. Avalie somente requisitos técnicos dentro do currículo e deixe os comportamentais para a entrevista. Faça uma boa entrevista prévia por telefone, que deve durar em média 10 minutos, para abordar os principais requisitos técnicos e comportamentais do desafio da posição. Informações como remuneração atual e pretensão salarial devem ser alinhadas neste momento", indica a especialista.

No momento da entrevista

"Faça uma breve apresentação da empresa, de si mesmo e da posição. Formule as questões para o candidato em que possa avaliar as principais competências técnicas (como o profissional executa a tarefa) e comportamentais (situações claras que evidenciem como o profissional se comportou frente a alguma situação parecida com a que ele irá viver). Ainda na avaliação comportamental considere as situações anteriores vividas pelo candidato de no máximo dois anos, pois estas tendem a se repetir no curto prazo. Por fim, evite situações hipotéticas relacionadas ao futuro, já que nunca se sabe como a pessoa irá se comportar em uma situação que ainda não viveu", ensina Natália.

Alinhamento das expectativas

"A maior parte do turnover nos primeiros meses nas empresas é causada pela falta de alinhamento de expectativas. Portanto, deixe claro os pontos positivos e também os negativos da função que o profissional irá exercer, além de todos os desafios que enfrentará.  Verifique se as expectativas dos candidatos estão alinhadas com as da empresa. Afinal, é importante que o futuro profissional encontre motivação no seu cargo e esteja de acordo com o propósito da empresa. Por fim, desenvolva uma marca empregadora forte. Pois este é um requisito fundamental para atrair, fidelizar bons profissionais e, consequentemente, aumentar a produtividade interna. Procure sempre construir uma reputação positiva com os profissionais que trabalham na sua empresa, pois eles serão os seus maiores “vendedores” do mercado", conclui a especialista.

 

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail
Vai um cookie?

A IT Mídia usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Ir para o site